Floriano pede invetigação da Comissão de Ética sobre fala da presidente do PT a TV Estrangeira

Deputados do PSDB criticaram com veemência o vídeo feito pela senadora Gleisi Hoffmann (PR) para a rede de TV árabe Al-Jazeera. Nele, a presidente do PT repete a ladainha de que Lula é um preso político e vítima da imprensa brasileira. A parlamentar também defende o apoio a uma mobilização pela libertação do condenado, que está preso em Curitiba desde o dia 7.

Na avaliação de Carlos Sampaio (SP), Gleisi só pode estar de brincadeira, pois a condenação de Lula se deu em todas as instâncias da Justiça. O tucano também rebate os ataques da senadora à atual gestão da Petrobras ao lembrar o verdadeiro desastre patrocinado pelo PT à frente da estatal, palco do escândalo do petrolão.

“A Petrobras, antes do governo do PT, era a 10ª maior empresa do mundo. Virou a que mais deve do mundo. Sabe por que, Gleisi? Porque Lula colocou corruptos para conduzir a Petrobras. E Dilma os manteve.  E vocês, do PT, roubaram dinheiro da Petrobras. Se emenda, Gleisi”, cobrou em vídeo publicado nas redes sociais.

Para Floriano Pesaro (SP), é “estarrecedor” o depoimento de Gleisi que, para ele, não tem nem pé nem cabeça e traz várias mentiras e falsidades ideológicas.  Conforme destaca, ela convoca países que são amigos do Brasil para se colocarem como inimigos do nosso país. Para Floriano,  a Comissão de Ética do Senado deve investigar imediatamente as condições em que a senadora fez esse pronunciamento e quais as reais motivações que ela teve para fazer essa fala. Assim como Sampaio, Floriano lembra que a petista é investigada pela Lava Jato.

Em Plenário, Pedro Cunha Lima (PB) também lembrou que Lula foi condenado em várias instâncias. “O juiz Sérgio Moro está enfrentando o sistema e mostrando porque o Brasil deu errado”, disse nesta tarde. Para o tucano, é lamentável a alegação petista de que Lula é um preso político.

Da tribuna, o deputado Fabio Sousa (GO) também criticou a petista. Ele citou a Lei 7170/83, que, em seu artigo oitavo, considera crime “entrar em entendimento ou negociação com governo ou grupo estrangeiro, ou seus agentes, para provocar guerra ou atos de hostilidade contra o Brasil.”

Como ressaltou Fabio, a petista convocou o povo árabe a lutar pela libertação de um condenado, falseando a verdade para que os telespectadores da emissora de elevada audiência em sua região se insurjam contra o sistema jurídico brasileiro, que está em pleno funcionamento. Para ele, o Congresso não pode permitir que essa fala seja colocada dessa forma.

(Da redação/fotos: Alexssandro Loyola)