Noticias

06/08/2014

O GLOBO- Com apoio do PT e do PMDB, Câmara de São Paulo aprova CPI da Sabesp

COM APOIO DO PT E DO PMDB, CÂMARA DE SÃO PAULO APROVA CPI DA SABESP

SÃO PAULO – A Câmara de Vereadores de São Paulo aproveitou a crise hídrica que o estado atravessa para aprovar a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) na Casa. O requerimento é de autoria do vereador Laércio Benko, candidato do PHS ao governo do estado.

Veja TambémPaulistanos denunciam rodízio de água disfarçado negado pelo governoAlckmin diz que uso do termo racionamento é “equívoco”Padilha divulga ‘pacote de obras’ que deveria ser feito para evitar racionamentoMPF recomenda que governo paulista implemente racionamento de água na Grande SPEm São Paulo, a maior crise de abastecimento da História

A aprovação recebeu apoio das bancadas do PT e do PMDB. Foram 30 votos favoráveis e nove contrários. A comissão terá duração de 120 dias, será composta por nove vereadores, representando todos partidos e a relatoria deve ficar com o PMDB. A CPI pretende investigar os contratos da autarquia com a Prefeitura de São Paulo. Tucanos, que foram contrários à criação da comissão ao lado da bancada do DEM, alegam que a comissão é “eleitoreira”.

“Nós pretendemos, com esta CPI, investigar o contrato de prestação de serviços entre a Sabesp e o governo de São Paulo. Vamos apurar o atual contrato porque entendemos que ele não está sendo cumprido. Já falta água na zonas Leste e Norte, enfim, o atual contrato será apreciado” afirmou Benko, por meio de nota.

O vereador Paulo Fiorilo (PT) afirmou que o requerimento só não foi aprovado antes porque haviam outras comissões na frente.

- A prefeitura tem um contrato com a Sabesp, é uma empresa contratada que não está prestando o serviço devidamente. E a informação que temos é que a Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo) não aplicou nenhuma multa. Me parece (sic) que o PSDB tem dificuldade de entender o processo democrático quando se trata de investigação do governo deles – disse o petista.

O vereador Andrea Matarazzo (PSDB) afirmou que a criação da CPI “não tem fundamento, já que os contratos da Sabesp são públicos” e que “há um interesse eleitoral por trás disso”. O líder da bancada tucana na Casa, vereador Floriano Pesaro, chamou a CPI de “irresponsável”.

- É uma vergonha, uma atitude irresponsável da base do governo (Fernando) Haddad (prefeito da capital paulista). Eu presenciei essa articulação entre os líderes do PT e do PMDB, que representam a campanha do (candidato ao governo, Alexandre) Padilha e do (Paulo) Skaf para ressuscitar uma CPI que já havia sido descartada e que é de autoria de um também candidato ao governo para atacar o governador Geraldo Alckmin – atacou Pesaro.

Para o vereador, a CPI só seria útil, se ela fizesse “chover no estado”.

- A câmara não tem capacidade técnica para investigar a Sabesp. Se a CPI fizesse chover, eu seria favorável, ela seria últil. Minhas preocupação é que a Sabesp é uma companhia de capital aberto, com ações na bolsa de Nova Iorque, e qualquer declaração mais estapafúrdia nessa CPI pode gerar ganhos especulativos e prejuízos. É só um instrumento político, marqueteiro.