Discursos

25/07/2013

25/09/2012 – Dia Nacional do Surdo e Nova Ciclofaixa no Centro Histórico de SP

O SR. FLORIANO PESARO (PSDB) – Sr. Presidente, amanhã, dia 26 de setembro, comemora-se o Dia Nacional do Surdo, oportunidade em que a comunidade surda brasileira relembra as lutas históricas por: melhores condições de vida, trabalho, educação, saúde, dignidade e cidadania.

A Federação Mundial dos Surdos já celebra o Dia do Surdo internacionalmente a cada 30 de setembro. No Brasil, a celebração ocorre no dia 26 de setembro, uma vez que esta data lembra a inauguração da primeira escola de surdos no país, em 1857, com o nome de Instituto Nacional de Surdos-Mudos do Rio de Janeiro, atual INES – Instituto Nacional de Educação de Surdos.
Toda essa história começou durante o Império de Dom Pedro II, quando o surdo professor francês Ernest Huet fundou, com o apoio do Imperador, o Imperial Instituto de Surdos-Mudos.
Na época, o Instituto era um asilo onde apenas eram aceitos surdos do sexo masculino. Eles afluíam de todos os pontos do país e muitos eram abandonados pelas famílias.
Sr. Presidente, esse é o registro que faço. Amanhã, se Deus quiser, farei um discurso a respeito do tema, oportunidade em que falarei sobre a nossa querida escola para surdos em São Paulo – Escola Municipal de Educação Especial Helen Keller.
Sr. Presidente, aproveitarei os próximos três minutos para tratar de outro tema importantíssimo: a implantação de ciclofaixa de lazer no Centro Histórico da cidade de São Paulo – sugestão de nossa autoria prontamente aceita pelo Secretário Marcelo Branco e pelo Prefeito Gilberto Kassab.
Depois do sucesso da inauguração da ciclofaixa da Av. Paulista, que acompanhamos de perto – V.Exa. também esteve lá -, temos mais uma boa notícia para os bikers da cidade: a ciclofaixa turística do Centro Velho da Cidade, que passa pelos principais pontos históricos, como o Pátio do Colégio, a Praça da Sé e o Mosteiro de São Bento.
Os ciclistas, que antes circulavam como pedestres, agora terão seu próprio espaço. Com isso, São Paulo passou a oferecer 41 km de ciclofaixas, por onde circulam 100 mil pessoas por domingo. E mais: com todos os projetos em andamento, a cidade contará, em breve, com 81,5 km de faixas de lazer.
O trajeto do Centro Histórico, que abrirá todo domingo, das 7h às 16h, tem 9,5 km a partir do Centro e passa pela Praça da Liberdade e pela Rua Vergueiro, até a altura da Estação Paraíso do Metrô, onde se une à Ciclofaixa de Lazer da Av. Paulista.
No último domingo, Sr. Presidente, passaram por este percurso cerca de 10 mil ciclistas no último domingo.
Agora, os ciclistas poderão visitar pontos turísticos da Cidade – Catedral da Sé, os Largos São Bento e São Francisco, o Viaduto do Chá, o Pátio do Colégio, o Teatro Municipal, o Edifício Martinelli, entre outros.
Além de ajudar a repensar os meios de transportes e a mobilidade em nossa cidade, a ciclofaixa é uma forma de revitalizar o Centro; oferecer, aos moradores dessa área central, um espaço de lazer e, aos turistas, uma nova forma de se locomover para conhecer a história da nossa cidade.
Em Paris, por exemplo, há uma ciclofaixa que leva ao Louvre, como bem lembrou Felipe Aragonez, Diretor-Geral do Instituto CicloBR de Fomento à Mobilidade Sustentável.
Vejam que, aos poucos, vamos criando, de fato, espaços para contestar a forma que a Política Urbana de Transportes vem sendo pensada.
Importante salientar que temos de repensar o mobiliário urbano se quisermos, de fato, mudarmos a lógica dos transportes.
Por este motivo, apresentamos aqui nesta Casa, em parceria com o Vereador Antonio Carlos Rodrigues, do PR, o Projeto de Lei 223/2010, que altera o Código de Obras e Edificações para que seja obrigatória a implantação de estacionamentos para bicicletas nas escolas públicas e particulares de nosso município.
Devemos dar atenção a essa ideia, que partiu do nosso Colega, agora Senador, Antonio Carlos Rodrigues. Só podemos estimular o uso se houver infraestrutura para tanto, ou seja, a instalação de bicicletários nos grandes empreendimentos da Cidade de São Paulo, faculdades, universidades, escolas, museus e assim por diante.
A bicicleta já é um importante meio de substituição ou complementação aos veículos automotores. E ganha cada vez mais adeptos que, na maioria das vezes, têm seu primeiro contato com as pedaladas nas ciclofaixas de lazer, como essa do Centro Histórico.
Propor, divulgar e fomentar ações como esta é o objetivo da Frente Parlamentar em Defesa da Mobilidade Humana, criada nesta Casa por mim e pelo nobre Vereador Chico Macena.
Vamos reconhecer São Paulo, nossa cidade. Nossos pontos turísticos e esse Centro, tão rico culturalmente, agora estarão acessíveis de mais uma forma: as bicicletas. Uma excelente iniciativa.
Muito obrigado. Parabéns ao Prefeito Gilberto Kassab.