Discursos

15/06/2013

15/06 – III Seminário em Comemoração ao Dia Municipal de Luta pela Educação Inclusiva. Construindo Soluções. Educação: Cultura, Esporte e Lazer

Bom dia a todos.

Em meu primeiro mandato como vereador da cidade de São Paulo, já tinha clareza de que a nossa cidade ainda não era o lugar ideal para se viver. Sabia que a luta pelas mudanças seria longa e
exaustiva. Mas não tinha a real dimensão do prazer que é construir essa nova cidade. Mais inclusiva, humana e socialmente justa.

Neste caminho tive o prazer de cruzar com pessoas que se tornaram parceiras do mandato e, com a ajuda delas, conseguimos desenvolver projetos capazes de transformar a realidade de muitas
outras pessoas.

Hoje nos encontramos para realizar o III Seminário em Comemoração ao Dia Municipal de Luta pela Educação Inclusiva.

Construindo Soluções. Educação: Cultura, Esporte e Lazer. A semente de um trabalho que, com o empenho de cada um aqui presente, se desdobrou e rendeu mais frutos.

Logo no início deste ano muitos de nossos projetos foram aprovados e viraram lei. Agora teremos:
- Dia Municipal da Pessoa com Dislexia;
- Dia Municipal das Pessoas com Altas Habilidades ou Superdotação.

Sem mencionar nossos encontros no Dia Internacional da Síndrome de Down – cada vez mais produtivos.
E cada um de nós aqui sabe da importância de termos esses dias para nos organizarmos, mobilizarmos e transformar encontros de diversos especialistas, pais, professores e pessoas das mais diversas naturezas em projetos concretos.

E com empenho, vamos fazer valer outros. Como por exemplo, o que estabelece a Política Municipal sobre a utilização da Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS.

Todos estes projetos foram construídos colaborativamente e sempre colocam a pessoas com deficiência como protagonistas de suas próprias vidas. É nisso que acreditamos e é por isso que
batalhamos.

É com esse empenho que vamos entendo a complexidade das questões que nos afetam. Vamos destrinchando e ganhando cada vez mais e mais aliados para sonhar e realizar com a gente.

Já temos clareza que não estamos trabalhando por uma minoria.

A sociedade precisa ter a clareza de que a pessoa com deficiência não é mais uma minoria em nosso país. São 24,51% da população paulistana que tem algum tipo de deficiência.

Falar deste assunto é, portanto, tratar do interesse de uma grande e significativa parcela da população. População esta que tem garantido legalmente todos os seus direitos e não consegue
exercê-los por barreiras físicas ou, muitas vezes, entendimentos preconceituosos e limitantes.

Ao se conviver diariamente com uma pessoa com deficiência fica mais evidente que, apesar dos mais diversos tipos de limitação física e intelectual existentes, a inclusão só se dá de fato quando pequenos acontecimentos do dia a dia podem acontecer de forma natural e tranquila.

Por isso hoje vamos discutir como oferecer a todos uma vida plena. Uma vida com acesso não só a educação formal, como também à cultura, aos esportes e ao lazer. Afinal, são essas rotinas que nos possibilitam socialização e o enriquecimento como seres humanos.

Nossa proposta neste Seminário é integrar as Secretarias Municipais da Educação, Cultura, Esporte, da Assistência e Desenvolvimento Social, da Pessoa com Deficiência, e de Estado da Educação e dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Além de, é claro, as organizações que atendem a diferentes públicos.

Com essa integração ganhamos todos e conseguiremos construir projetos mais conexos e convergentes. Com isso vamos conseguir dar mais embasamento ao pioneiro Programa Inclui. Gabinete do Vereador Floriano Pesaro

Pra quem não conhece, a iniciativa compila sete projetos que, juntos, formam uma grande rede de apoio aos alunos que apresentam deficiências, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação.

O objetivo é oferecer suporte e apoio ao aluno, à escola e à família. É um programa inovador e abrangente. Por este motivo tramita na Câmara Municipal de São Paulo o projeto 95/2011 (veja o texto completo ( http://www.florianopesaro.com.br/projetos-delei/projetos/pl-95-2011.php ) que visa transformá-lo em lei, garantindo assim sua perenidade. Ou seja, o Inclui passará a ser uma iniciativa de Estado e não mais dependerá da boa vontade de governos.

Somente assim vamos conseguir avançar e garantir a todo e qualquer cidadão paulistano uma vida plena e, então, garantir que a pessoa com deficiência deixe de ser marginalizada e passe a ser protagonista de sua própria história.

E só é possível acreditar que este dia irá chegar se continuarmos realizando. Afinal, o mundo só muda graças aqueles que não se negam a acreditar no futuro e a transformar com ações concretas o presente.

Mais um ano de muito trabalho! Nos reuniremos tantos anos quantos forem necessários para que, enfim, alcancemos nossos ideais.

Muito obrigado!
Floriano Pesaro, sociólogo, vereador e líder da bancada
do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo.