Discursos

08/08/2013

Ainda sobre o Caso Siemens

Sr. Presidente e Srs. Vereadores, antes que o PT venha a esta tribuna, especialmente o nobre Vereador Paulo Fiorilo, trago uma manchete do jornal Folha de S. Paulo dizendo que: “Serra sugeriu que Siemens fizesse acordo – diz o e-mail. Segundo o executivo da companhia, que está sendo processado na Alemanha e no Brasil também, o ex-Governador propôs pacto entre empresas, para evitar atrasos na licitação”. Ou seja, a preocupação do Sr. José Serra era que as obras do metrô não fossem atrasadas, dada à urgência e à emergência que nós temos no transporte sobre trilhos na cidade de São Paulo. Muito bem, mas a própria matéria nega o seu título. Estou mais impressionado com os títulos das matérias do jornal. Não é possível que isso não passe por alguma revisão, porque isso é de um nível de irresponsabilidade absurdo.

 

A mesma matéria diz: “O e-mail não aponta indícios que Serra tenha cometido irregularidades. O tucano disse que nunca teve encontros privados – obviamente, pois era Governador, e os encontros eram públicos – com nenhum executivo da Siemens e que brigou internamente no Governo para que a licitação fosse mantida até o final com o valor original, mais barato do que o valor que a Siemens queria. Ganhou a CAF, concorrente espanhola, por um valor menor.

 

A manchete, então, deveria ser a seguinte: “Graças a Serra, Metrô de São Paulo continua com os vagões e os trens mais baratos do Brasil”. Ou: “Serra combate cartel e consegue ter valores menores”. Ou ainda: “Serra enfrenta poderoso cartel internacional das cinco maiores multinacionais de trens e vence a disputa”.

 

Tudo isso que estou dizendo está no texto da matéria. Peço aos colegas do PT que se deem ao trabalho de ler antes que venham falar de manchete de jornal. Peguem a matéria. Não há muito para ler, são dez parágrafos. Não os cansará.

 

A matéria diz o seguinte: “É lógico que, se as empresas que perderam conseguissem impugnar o resultado na Justiça ou no Banco Mundial – financiador que supervisionava a licitação -, iríamos fazer nova concorrência para manter os preços baixos”. O Serra mandou esse aviso público para dizer que, se as empresas viessem a impugnar a licitação pelo preço ser muito baixo, faria outra com o mesmo preço baixo, e que eles se entendessem.

 

É importante destacar que esse “se entendam” não é no nível do conluio que as empresas federais fazem com as empresas internacionais, mas significando que as empresas internacionais que vendem trens no mundo inteiro sabiam o quanto custava um trem e um metrô e que, portanto, não viessem a atrapalhar a licitação que São Paulo estava fazendo formando um cartel. O então Governador Serra terminou essa licitação com sucesso: A Siemens foi derrotada.

 

Trouxe esse assunto porque considero a manchete absolutamente equivocada, assim como considero que posicionamento do então Governador Serra foi absolutamente impecável quanto ao interesse público, e considero um abuso a quantidade de denúncias que o PT vem soltando pela imprensa de forma absolutamente irresponsável para atingir homens da probidade e correção de Mario Covas, de José Serra e de Geraldo Alckmin.

 

Quero deixar uma mensagem aos colegas do PT: façam seu trabalho, procurem governar melhor o País, com mais eficiência, com mais competência e com preços mais baixos visando ao interesse público. Não adianta atacarem o PSDB e os tucanos visando a derrotar o Governador Alckmin no ano que vem. Isso é jogar lama em toda a política e em toda a sociedade. Reafirmo que isso vai se voltar contra o PT, que está por trás de tudo isso.

 

Muito obrigado.