Discursos

25/07/2013

28/02/2012 – José Serra na disputa eleitoral pela Prefeitura de São Paulo

O SR. FLORIANO PESARO (PSDB) – Sr. Presidente, caros Colegas, amigos da TV Câmara São Paulo, população paulistana, boa tarde.
Sr. Presidente, estamos em um ano de eleições municipais. Em outubro, os eleitores de São Paulo serão convidados para manifestar suas preferências em relação aos candidatos a Prefeito e a Vereador apresentados pelos partidos políticos. É o momento da realização máxima da democracia, ocasião em que os destinos da nossa cidade são colocadas nas mãos dos seus habitantes, para que cada um, livremente, conforme a sua consciência, exerça os seus direitos política, e registre, na urna eletrônica, o seu voto.
Não é incrível pensar que em pleno séc. XXI existam países que negam ao povo o direito e a liberdade básica do voto? Regimes autoritários como o de Cuba ou Síria, regimes, infelizmente, adulados pelo atual Governo Federal, no qual a população não possui o direito humano básico de votar em eleições livres e justas. Não pode sequer se manifestar sobre qual futuro deseja para seu país, para seu estado, para a sua cidade.
É uma realidade que só pode nos inspirar a zelar, cada vez mais, pela integridade de nosso regime democrático e, como diria Montoro, o velho Franco Montoro, nosso sempre Governador: “radicalizar a democracia”, ficando sempre alerta quanto a possíveis desvios autoritários.
Sr. Presidente, no dia de ontem, tivemos uma excelente notícia referente à disputa eleitoral deste ano em nossa cidade. A boa notícia – que deverá se consolidar agora, no final da tarde, não só para São Paulo, mas para a própria democracia brasileira – : o ex-Prefeito e ex-Governador José Serra anunciou publicamente que é pré-candidato a Prefeito de São Paulo pelo PSDB.
Serra é, sem dúvida alguma, hoje, o político brasileiro mais identificado com a Cidade de São Paulo. Serra personifica a devoção ao trabalho, a solidariedade com o próximo e a determinação inquebrantável, que são marcas profundas do povo paulistano. E o povo de São Paulo vê refletidas em Serra essas suas qualidades. Não à toa, nas últimas três eleições que disputou – para Prefeito, Governador e Presidente da República – Serra obteve mais de 50% dos votos na Cidade de São Paulo.
O povo de São Paulo reconhece em Serra alguém que fez muito para melhorar as suas condições de vida: o Deputado que viabilizou o programa seguro-desemprego; o Ministro que introduziu no Brasil os medicamentos genéricos; o Prefeito que acabou com as escolas de lata e o Governador que investiu, como nunca antes, no metrô e nos trens da CPTM. São realizações de Serra que mudaram para melhor a vida das pessoas, em especial os que mais precisam do Estado.
Tudo isso já seria razão suficiente para celebrarmos a entrada, na disputa eleitoral, de um homem público com esse volume de realizações por São Paulo. Mas existe uma razão a mais, que faz a entrada de Serra nessa disputa ainda mais oportuna e, eu diria, essencial para as forças de oposição no País. É que está hoje em curso no Brasil um projeto que visa garantir a hegemonia de um único partido em todo o território nacional.
O PT vê a eleição municipal deste ano São Paulo como a cabeça de ponte para a dominação política do Estado. Isso já foi dito muito claramente pelos dirigentes do partido. O que o PT quer é usar a Prefeitura para tentar o que nunca conseguiu: conquistar o Governo do Estado de São Paulo, o mais rico da Federação.
Acredito que a Cidade de São Paulo não permitirá isso. A cidade e seus onze milhões de habitantes não podem ser tratados como meros instrumentos de um projeto político, cujo horizonte é reduzir à irrelevância as forças da sociedade que se opõem a ele; de um projeto que pretende se perenizar no poder como fazem os peronistas na Argentina e fizeram, por muito tempo, os membros do PRI, no México ou mesmo agora, Chávez na Venezuela. Todos os regimes apoiados pelo Partido dos Trabalhadores.
Assim, é também para resistirmos a essa investida brutal do PT sobre São Paulo que a candidatura de José Serra se mostra fundamental. Serra é o candidato que tem a expressão e a estatura necessárias para enfrentar o jogo duro que virá nessa campanha. Sua vitória será não só a vitória da competência, do trabalho e da seriedade, como principalmente a vitória daqueles que acreditam na vitalidade da democracia brasileira.
É por isso que, que como Líder do PSDB, saúdo a entrada de José Serra no processo de prévias do partido. E tenho certeza que sendo ele o nosso candidato, muitos dos partidos dos meus nobres colegas desta Casa estarão conosco, numa grande coalizao por São Paulo que nos levará, certamente, à vitória.

Muito obrigado, Sr. Presidente.