Discursos

07/08/2013

24/02 – Universidades Federais que não funcionam

O SR. FLORIANO PESARO (PSDB) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Vereadores, telespectadores da TV Câmara São Paulo, público presente na galeria, quero reproduzir aqui – a forma com que o PT vem exercendo em relação ao Governo como um todo, mas em especial à educação e neste caso à educação superior – o editorial de hoje do jornal O Estado de S.Paulo, que deixa bastante claro os discursos do Presidente Lula e sua falsidade.

“Ao discursar na cerimônia de sanção da lei que criou a Universidade Federal da Integração Latino Americana, o Ministro da Educação afirmou que o Governo do Presidente Lula está batendo recorde no setor, tendo criado três instituições federais de ensino”.

Mas, de lá para cá, o noticiário da imprensa sobre as Universidades Federais mostra que tipo de instituição de ensino superior está sendo erguida pelo Presidente recordista do Brasil.

“A primeira é a Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha” – região pobre de Minas Gerais – “… lançada há três anos com pompa e circunstância” – como é de costume no PT – “… até agora, ela só tem dois dos dez prédios previstos, apesar de não ter água, refeitório nem biblioteca e professores insuficientes. Os professores suficientes para suspender as aulas quando chove”.

Há duas semanas, Lula fez mais uma inauguração, no Campus de Mucuri, na Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha. Na ocasião, o único fato que fugiu do controle dos marqueteiros presidenciais foi o protesto dos estudantes, que acusaram Lula de inaugurar o que não existe. Diziam eles: “Somos frutos de uma expansão sem qualidade e sem investimentos”.

“A segunda instituição com problemas semelhantes” – das 13 recém-inauguradas – “… é a Universidade Federal do ABC”, aliás, muitos paulistanos se inscreveram no último vestibular. A Universidade Federal do ABC foi criada em 2004 num dos principais redutos eleitorais do PT e acabou sendo decisiva para que o Partido reconquistasse a Prefeitura do Município de São Bernardo naquela época, berço político do Presidente.

“Na sua retórica eleitoral o Governo não fez por menos. Porém, o que foi prometido no palanque está longe de ser entregue aos moradores do ABC” – porque é para ser uma Universidade regional.

“Quase seis anos depois, as obras em Santo André estão atrasadas, tendo sido inaugurado, até agora, um único prédio” – como sempre com um discurso de Lula.

Entre 2005 e 2009, o Sr. Presidente já participou de cinco solenidades na instituição. Todas de inauguração, sendo a última em agosto do ano passado, quando lançou a pedra fundamental do Campus de São Bernardo. Até hoje, a obra não passou disso: da pedra fundamental.

Mas o pior é que os alunos estiveram recentemente nesta Casa, dizendo que o calendário escolar da Universidade Federal do ABC vem sofrendo adiamentos constantes e permanentes. Alguns cursos têm sido dados com base na improvisação absoluta, pois não estão conectados sequer com a internet. Desde que começou a funcionar, a instituição já teve quatro Magníficos Reitores, todos por indicação política, o que mostra a desorganização e a falta de gestão, além do imenso gogó que o Sr. Presidente vem levando adiante no seu Governo.

Muito obrigado, Sr. Presidente.