Noticias

20/03/2012

Instituição de ensino judaico é homenageada na Câmara Municipal


No dia 19 de março, os 60 anos de fundação do Colégio I.L. Peretz foram comemorados na Câmara Municipal de São Paulo, em sessão solene promovida por iniciativa do vereador Floriano Pesaro.
"Foi um justo reconhecimento, uma obrigação nossa, como parlamentar de origem judaica, como paulista e paulistano”, afirmou o vereador, líder da bancada do PSDB na Câmara Municipal. “O Colégio Peretz é uma referencia no ensino de qualidade, inspirado nos preceitos judaicos e nos nossos mais nobres valores”.
Moshe Bain, presidente da Associação Cultural Religiosa Brasileira Israelita (Acrelbi), mantenedora do Peretz, agradeceu ao vereador Pesaro pela iniciativa de homenagear a escola e à Câmara Municipal, por abrir suas portas para o evento.
Ele destacou o significado dos 60 anos da escola. “Desde seus primórdios, o Peretz tem sido uma referência nos meios acadêmicos da cidade, por seu caráter formativo, por desenvolver o espírito crítico de seus alunos, por antecipar tendências e, sobretudo, por seu olhar cuidadoso para cada um de seus alunos. Quando aliamos essas qualidades ao ensino do Hebraico, das Tradições Judaicas, cultivamos um espírito de pertinência, de identidade que nos diferenciam, nos tornam únicos entre as demais escolas de qualidade”.
Bain afirmou ainda que não há forma de garantir a continuidade de um povo que não passe pela transmissão das crenças e condutas que lhe dão significado. “Este conhecimento só se faz pela educação que vem da casa e da escola. É na escola judaica que se pode integrar os avanços da moderna pedagogia à formação de indivíduos, que possam reafirmar seu compromisso com o judaísmo”.
O presidente da Acrelbi ressaltou que conhecer a história judaica, seus rituais religiosos e festivos, suas tradições, sua ética, seus valores, estabelecer um vínculo afetivo e solidário com o Estado de Israel permitem aos alunos das escolas judaicas uma forma privilegiada de entender o mundo, com uma visão crítica da justiça social, uma identidade bem construída e um forte sentimento de pertinência.
“No Peretz, o ensino é voltado para a tolerância e para a paz, são instruídos valores éticos e de justiça social. São os jovens egressos destas escolas, orgulhosos de sua origem, que se transformam nos líderes de nossa comunidade, e nos empreendedores e profissionais de destaque na comunidade maior, trazendo enorme contribuição para uma sociedade melhor”, disse.
O jornalista Gilberto Dimenstein, um dos ex-alunos do colégio, destacou o papel que a escola teve em sua formação. “A herança que eu tive do Peretz foi mais do que as aulas de português, matemática, química, biologia. Foi um olhar pelo mundo, ela me deu uma espécie de binóculo para ver as coisas de um modo diferente”, afirmou. Dimenstein contou que passou longe de ser um aluno “brilhante”, mas não se esquece dos debates enriquecedores que a escola oferecia e que gostava que as aulas não se restringiam ao conteúdo programático, mas ofereciam possibilidades de enxergar o que havia além.
Ricardo Berkiensztat, vice-presidente executivo da Federação Israelita do Estado de São Paulo (Fisesp) considerou não ser à toa que o povo de Israel é chamado de o “Povo do Livro”. “Educação é um dos pilares do judaísmo. O Peretz é um dos grandes exemplos dentro de nossa comunidade de como isso é levado a sério. É uma escola que tem os seus valores judaicos aliados a excelência de ensino e esse trabalho faz com que tenhamos hoje pessoas de referência que estudaram lá”.
Berkiensztat contou que fez uma visita à escola e reafirmou sua opinião: “O Peretz é uma excelência. Mais do que isso, é um orgulho que temos que enaltecer, pois está entre as melhores escolas brasileiras”.
O Cônsul-Geral de Israel, Ilan Sztulman, contou com orgulho que é um ex-aluno. “O papel da escola é educar, ensinar a ter responsabilidades, aproveitar o potencial de cada um, fortalecer a identificação com Israel, incentivar a atuação de destaque na Diáspora, e isso o Peretz mostra em seus 60 anos como foi capaz de atingir seus objetivos”.
Os alunos do 6º ano do Ensino Fundamental II se prepararam com a professora de música e maestrina Leila Rosa Gonçalves Vertamatti e apresentaram em coro – “Yerushalaim Shel Zahav” e “Hinê Matov”.
O vereador Floriano Pesaro expressou sua felicidade de ter podido proporcionar esse evento de homenagem. “Estamos aqui hoje para louvar a educação. Não há vocação maior do que a transmissão de conhecimento, a formação de jovens adultos com a capacidade de raciocinar, com o discernimento para escolher o caminho certo, com o embasamento necessário para conduzir sua própria vida e fazer a diferença na vida dos outros. Mais do que isso, estamos hoje aqui também para louvar o judaísmo, que mostra a preocupação com o mundo em que vivemos, a necessidade de ajudar seu próximo e a importância da memória e da história, como forma de aprendizado”.
O vereador considerou o Peretz um dos pilares da identidade judaica em nossa cidade. Ele destacou o trabalho da escola em formar, ao longo de seus 60 anos, acadêmicos em grandes universidades, médicos, jornalistas, rabinos, engenheiros, empresários, administradores e outros líderes de suas áreas que ostentam em seus currículos o colégio Peretz como um dos responsáveis por sua formação educacional.
“Como porta-voz desta comunidade que tanto admiro e aprecio, como defensor perene do povo judeu e de Israel, e também, como aficionado desde sempre pela causa da educação, é um privilégio estar aqui para homenagear esta que é uma referência inconteste da comunidade judaica e desta cidade quando pensamos em educação, quando pensamos o binômio tradição e modernidade, quando pensamos em judaísmo pertinente”.