Artigos

12/02/2014

17/11/2010 – Cátedra de Cultura Judaica (PUC)

É um privilégio poder participar hoje desta cerimônia. Poder assistir, em uma das mais prestigiosas casas de ensino deste país, a instauração da cátedra de Cultura Judaica e ver ratificada e reconhecida a relevância da história, da cultura, da tradição e da influência religiosa do Judaísmo no mundo contemporâneo.

Uma instituição como a PUC, que já ostenta alguns dos melhores cursos de graduação e pós-graduação do Brasil e que constantemente contribui para a melhoria da qualidade do ensino no país, se coloca mais uma vez na vanguarda da educação global, equiparando-se aos mais influentes organismos educacionais do mundo.

A influência ancestral da cultura judaica se estende a todos os campos acadêmicos existentes. E o estabelecimento de uma cátedra que possa aprofundar o conhecimento de todos sobre o conjunto de tradições, folclore, costumes e produção literária do povo hebreu só vem contribuir para que as pessoas melhor compreendam o que vem a ser um judeu.

Acredito que a tolerância e a convivência pacífica são resultado de conhecer e respeitar o que cada povo e cada cultura tem de igual e o que tem de diferente. E esta iniciativa da PUC só acrescenta para um caminho de entendimento e cooperação.

O povo judeu é chamado também de povo do livro e considera o estudo um de seus preceitos capitais. Que mais orgulho podemos ter do que a instalação da Cátedra Judaica aqui na PUC?

Há exatos 10 dias, o Rabino Adin Steinsaltz culminou quase cinco décadas de um trabalho pioneiro traduzindo o Talmud, tornando-o acessível ao mundo todo. O modo escolhido para celebrar feito tão grandioso foi um dia de Aprendizado Judaico Global, em que 365 comunidades, de todas as denominações religiosas e de todos os cantos do mundo, reuniram-se para um dia de estudos:

Faço dele minhas palavras:
Em muitas religiões há a noção de que o estudo que vem do paraíso. Para o Judaísmo, o próprio estudo é o paraíso.

Parabéns pela iniciativa!