Discursos

07/08/2013

03/03 – Postura de Lula quanto aos direito humanos

O SR. FLORIANO PESARO (PSDB) – Sr. Presidente, caros colegas, amigos que nos visitam nesta Casa, Lula sempre me estarrece com o que diz, especialmente de improviso. Assusta-me como S.Exa. fala o que quer, sem se preocupar com nada.

Entretanto, poucas coisas assustaram-me tanto quanto sua condenação ao preso político que morreu após uma greve de fome em Cuba. Lula condenou a greve de fome; condenou quem já estava condenado politicamente e preso por discordar da ditadura cubana.

Em momento nenhum, Lula disse que era contra a estratégia cubana de manter presos políticos ou falou da importância de haver eleições livres em Cuba. S.Exa. apenas condenou o militante Zapata, que morreu em uma prisão, com coragem, ao denunciar para todo mundo o terror do sistema cubano.

Lula discorda da greve de fome, mas não da prisão política, da falta de eleição, da perseguição a homossexuais em Cuba, por exemplo. Para Lula, tudo deve ser normal, menos a greve de fome de um prisioneiro político. Lula concorda com a prisão política.

E a turma que defende os direitos humanos? E quem redigiu o monstrengo PNDH 3? São também contra a greve de fome do Zapata? Pergunto ao PT. E quanto à tortura que o MST pratica nas invasões? E quanto à prisão política em Cuba? E quanto à ditadura cubana, que já dura mais de 50 anos? Nenhuma palavra? Nada a comentar? Isso em falar na perseguição de Chávez, na Venezuela, contra as liberdades individuais e jornalistas.

Acho que Lula e o PT devem sofrer muito por não terem conseguido transformar o Brasil, até agora, em uma Cuba ou uma Venezuela. Vão continuar tentando. Dilma vem aí.

O fato de não falar nada contra as prisões políticas e a ditadura em Cuba, de não cobrar eleições livres como, por exemplo, faz com Honduras, de ir visitar um ditador moribundo como Fidel e de condenar a greve de fome de Zapata mostra muito bem o que pensa Lula e o PT sobre a vida e a política.

Em outubro, teremos eleições no Brasil. Quais são as defesas que queremos fazer? Esta pergunta não pode sair de nossas cabeças. Lula defende Dilma, Fidel, Chávez, o Presidente iraniano. Lula acusa Zapata de morrer dentro de uma cadeia por ter feito greve de fome. Este é o Lula e o PT.

Mais cedo ou mais tarde, S.Exa. fará no Brasil o que seus amigos fazem no Irã, em Cuba e na Venezuela. Se não for ele, será a Dilma. Espero que não. Vamos deixar? Quem for a favor da liberdade, nobres Vereadores Natalini, Bezerra, Police, da vida e dos direitos humanos, de verdade, tenho certeza de que lutará para libertar o Brasil de um futuro sombrio que se avizinha. Futuro que, com Lula, Dilma e o PT, virá mais cedo ou mais tarde, em uma ditadura, no cerceamento das liberdades democráticas. Quem ama a liberdade não vota em Dilma e muito menos no PT, que defende Cuba, Fidel, Chávez e o Irã.

Agradeço a carta que recebi de meu amigo Marcelo Garcia, ex-Secretário de Assistência Social da Cidade do Rio de Janeiro.

Muito obrigado, Sr. Presidente.