Discursos

25/07/2013

01/03/2012 – As mentiras do PT sobre a Região da Luz

O SR. FLORIANO PESARO (PSDB) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Vereadores, telespectadores da TV Câmara São Paulo, aproveito estes cinco minutos para contrapor a fala do líder do PT nesta Casa, que falou agora há pouco sobre a região da Luz, insistindo em chamar de cracolândia, inclusive.
Essa é uma prática típica do PT, enquanto o PSDB age, trabalha, resolve – pois os Governos Tucanos têm a marca da eficiência – o PT tem a marca do gogó, da crítica, da instrumentalização política, de destruir aquilo que foi feito, dissimular, muitas vezes, até de forma mentirosa e ardilosa.
Vamos ver quais são as ações que estão sendo realizadas pelo Governo do Estado em parceria com a Prefeitura na região da Luz. Vamos analisar por que o Governo Federal há mais de oito anos é absolutamente inepto no combate às drogas no Brasil. Incompetente, não controla a entrada das drogas pelas fronteiras brasileiras, não controla a produção e distribuição dessas drogas, não cria por meio do SUS – que possui protocolos para isso – programas para o combate a drogas e não distribui recursos suficientes para o combate a drogas e, em especial, naquele caso, o crack.
Não vamos ficar esperando o blá, blá, blá, do Governo Federal, estamos realizando ações. Depois de várias ações, tais como, desapropriações, fechamento de comércios, reencaminhamento de ações sociais na região, criação do centro de referência da criança e do adolescente, de termos feito uma trabalho árduo para tirar 480 crianças e jovens que viviam naquela região e reencaminhamos ao convívio familiar e comunitário, restaram lá jovens e adultos dependentes químicos, tráfico, pessoas procuradas pela Justiça, foragidos, criminosos que se misturavam aos dependentes químicos. Era preciso então separar o joio do trigo. Quem é traficante, quem são aqueles que se aproveitam daquela região de degradação, daqueles que são dependentes químicos. Para isso o Governo do Estado e a Prefeitura de São Paulo estão investindo 250 milhões de reais na readequação, na criação de espaços públicos, no incentivo à instalação de equipamentos públicos, – não-governamentais – como é o caso do novo Sesc dos Campos Elíseos e os investimentos que as empresas privadas fazem agora na região direcionados à inclusão social, como é o caso da Porto Seguro junto à Prefeitura e ao Governo do Estado.
O Governador Geraldo Alckmin determinou a abertura – e já está funcionando – do CRATOD que fica na Luz; que é o Centro de Referência de Álcool, Tabaco e outras Drogas; funcionando 24 horas para atendimento ambulatorial, para encaminhamento aos hospitais de referência como o Hospital Menino Jesus na região da Rua dos Ingleses ou como as UBSs que, agora, estão trabalhando com atendimento psiquiátrico, especialmente, naquela região.
Estão sendo firmadas parcerias com hospitais de 700 novos leitos de internação para dependentes de álcool e droga. Estão sendo abertas 1.200 novas vagas para longa permanência, ou seja, para tratamento de drogadição que requer mais tempo. Isso está possibilitando o atendimento em massa dessas pessoas que careciam desse auxílio.
O PSDB reconheceu que naquela região havia um problema grave. Nós não transferimos o problema. Nós não temos medo de assumir quando há problema e temos de resolvê-lo. Era necessária uma ação policial. Era necessária uma ação sócio-assistencial e é necessária uma ação de saúde pública, especialmente, no tratamento da dependência.
Sr. Presidente, quero responder a todas as críticas que o PT vier a fazer à administração Tucana. Primeiro, porque eles são incompetentes. Segundo, porque vou mostrar que eles também são mentirosos faltando com a verdade nesta tribuna, nos jornais e em qualquer outro lugar falando do que estamos fazendo e sem dizer o que eles não fazem.
Mais tarde, quero continuar com essa discussão sobre a Luz, que o PT insiste em chamar de Cracolândia para denegrir a imagem do centro de São Paulo e para reforçar algo muito negativo. Nós devíamos estar juntos para combater o tráfico de drogas. Nós devíamos estar juntos no acolhimento das pessoas que tem algum tipo de transtorno mental ou dependência química e não separados como quer o PT.
Muito obrigado, Sr. Presidente.