Destaques

05/04/2017

Secretário Floriano inaugura primeira Casa de Passagem para dependentes químicos

“Nesta quinta-feira, dia 23 de março, o secretário de Estado de Desenvolvimento Social de São Paulo, Floriano Pesaro, inaugurou a Casa de Passagem Programa Recomeço, que atenderá exclusivamente usuários de substâncias psicoativas. Este é o primeiro tipo de acolhimento, voltado para dependentes químicos, no Brasil.

O local vai abrigar homens maiores de 18 anos que se encontram em situação de rua ou com vínculos familiares fragilizados, e que estejam associados às ações estaduais de enfrentamento ao uso de drogas, especialmente o crack.

Neste serviço ofertado pelo programa Recomeço – Uma Vida sem Drogas, os usuários serão recebidos por um período de, no máximo, 30 dias. Os acolhidos ficarão no local, enquanto aguardam avaliações diagnósticas e providências necessárias para o encaminhamento a outros serviços socioassistenciais de retaguarda e tratamento de saúde, e reinserção social com foco no fortalecimento de vínculo familiar e inserção no mercado de trabalho.

“A proposta do Governo de São Paulo é ampliar a rede de serviços ofertados às pessoas que necessitam de acolhimento no enfrentamento às drogas. A Casa de Passagem contribuirá no tratamento e na reinserção social dos dependentes químicos”, destaca o secretário de Estado de Desenvolvimento Social de São Paulo, Floriano Pesaro.

Serão disponibilizadas 24 vagas e um investimento anual de cerca de R$ 1 milhão de reais, para o fortalecimento da Rede Recomeço na Capital. O gerenciamento do espaço será feito pela Casa de Isabel, organização com experiência em atendimento a diversos tipos de vulnerabilidades.

SOBRE O PROGRAMA RECOMEÇO – UMA VIDA SEM DROGAS

O programa Recomeço – Uma Vida sem Drogas é uma ação do Governo do Estado de São Paulo. Ele tem por objetivo a execução de ações de prevenção, tratamento, reinserção social, acesso à justiça e cidadania, redução de situações de vulnerabilidade social e de saúde para os usuários de substâncias psicoativas, especialmente o crack, e seus familiares.
A ação intersetorial conta com a participação das Secretarias de Estado de Desenvolvimento Social, de Saúde, de Justiça e Defesa da Cidadania e do Emprego e Relações do Trabalho. A coordenação é da Secretaria de Desenvolvimento Social.
Na área social, em 2016, foram investidos mais de R$ 22 milhões no programa Recomeço, incluindo os serviços intermediados pela FEBRACT (Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas). Para 2017, a previsão de investimento é de R$ 22,7 milhões.
No total, são mais de 3350 vagas distribuídas em todas as áreas. De 2013 a 2016 foram realizados mais de 8.900 encaminhamentos para acolhimento voluntário em comunidades terapêuticas – equipe multidisciplinar.”

Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social