Disse Floriano

“Garantir que os órgãos públicos só comprem papel com certificação da origem da madeira é uma forma de ajudar a preservar nossas florestas e matas e, com isso, preservar o meio ambiente e a qualidade de vida”.

“O Brasil já sente os efeitos da era da ‘sucata eletrônica’. Muitos eletrônicos descartados funcionam perfeitamente e podem ser reutilizados de várias maneiras, inclusive com fins de inclusão social, digital e de profissionalização”.

“Considero extremamente importante que haja mais esforços dos governos estadual e municipal no intuito de tornar a cidade ainda mais verde. No entanto, não basta somente plantar; é preciso escolher a melhor espécie para aquela determinada região e ter procedimentos adequados no cuidado das árvores”.

“O trabalho infantil ainda persiste em nossa sociedade. Algumas famílias, na esperança de se desenvolverem socialmente e de ampliarem a renda familiar, empregam suas crianças, dando origem a um perverso ciclo que se perpetua por gerações”

“A Política Nacional de Resíduos Sólidos foi estudada e debatida por longos 18 anos, antes de ser sancionada este ano pelo Governo Federal. Agora, cabe aos estados e municípios a sua regulamentação. O assunto é urgente e requer total entendimento por parte do poder público e da sociedade para que ela seja implantada, de fato, e envolva toda a cadeia produtiva.”

“De fato, a bicicleta é um meio de transporte viável, saudável, uma boa experiência que pude vivenciar. Talvez não possa utilizar a bicicleta todos os dias, mas seguramente o farei mais vezes.” Floriano, no Dia Mundial Sem Carro”

“Nós sabemos que a criança que trabalha ou está fora da escola ou tem rendimento prejudicado. E isso se repete. Os avós e os pais dessa criança também trabalharam precocemente.”

“Teremos quase 800 mil novas árvores em São Paulo nos próximos quatro anos, mas é importante que a Prefeitura tenha um plano de manutenção. A Comissão do Meio Ambiente da Câmara Municipal prepara um relatório sobre arborização para ser entregue ao prefeito”

“Depender da política de assistência social é por um período; não pode ser por uma vida. A política de assistência social tem de gerar autonomia e renda para que as pessoas possam andar com as próprias pernas”

“Criança na rua e em trabalho infantil está exposta a três tipos de violência: a física, a moral e a sexual”

“Lugar de criança é na escola”

“As pessoas precisam entender que, ao dar esmola ou comprar produtos de uma criança nas ruas, estão contribuindo com o trabalho infantil, comprometendo o futuro dessa criança, de sua família e de toda a sua comunidade com a perpetuação da miséria”

“Não dê esmola, dê futuro”