Noticias

17/07/2015

Novo Índice Paulista de Responsabilidade Social é apresentado a servidores estaduais

A apresentação possibilitou aos funcionários da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado melhor compreensão do IPRS como instrumento de gestão

 19589890969_9bd199d213_z

 A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, em parceria com a Escola de Desenvolvimento Social (Edesp) e a Fundação Seade, promoveu a realização da palestra: “Formação técnica para utilização do Índice Paulista de Responsabilidade Social (IPRS) como instrumento de gestão e focalização das Políticas Públicas”. O encontro aconteceu nesta quinta-feira, 16/07, no auditório da Pasta.

A apresentação foi direcionada a funcionários da própria Secretaria para que possam conhecer mais profundamente o índice e o utilizem na formulação de novas políticas públicas. O evento contou com a presença confirmada do secretário Floriano Pesaro e da diretora executiva da Fundação Seade, Maria Helena Guimarães de Castro, que proferiu a palestra.

Na ocasião, foram detalhados, por exemplo: as dimensões que definem o Índice (Riqueza municipal, Longevidade e Educação); os cinco grupos de municípios e suas áreas de maior concentração no Estado; a apresentação dos dados filtrados por região, inclusive com aquelas que apresentaram os maiores crescimentos relativos (2014) em comparação com os IPRS anteriores (2010 e 2008); além de como a Secretaria de Desenvolvimento Social e as prefeituras podem fazer uso dos dados para direcionar suas políticas públicas.

Ao reconhecer a importância do IPRS e outros índices da Fundação Seade, o secretário Floriano defendeu seu uso. “Ganhamos em escala e eficiência no desenvolvimento humano, pois assim atenderemos melhor as famílias, considerando seu território e suas necessidades. Essa pactuação é que faz a diferença nas políticas públicas”, afirmou.

Segundo apresentação de Maria Helena, o Índice Paulista de Responsabilidade Social, que está em sua 8ª edição, é baseado nos parâmetros do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), no qual são apresentados os principais dados e ferramentas da realidade social das pessoas que vivem no Estado de São Paulo.

Ao falar dos dados, a diretora executiva da Fundação Seade disse que as regiões paulistas, considerando as 26 Diretorias Regionais de Assistência e Desenvolvimento Social (Drads), são ainda muito diferentes e desiguais. “O Índice permite uma competição saudável entre municípios e regiões”, explicou.

Segundo a Riqueza Municipal, as regiões que tiveram maior crescimento relativo foram: Itapeva, Vale do Ribeira, Alta Paulista e Marília. No quesito Longevidade, se destacaram Alta Noroeste, Piracicaba, Mogiana e Alta Paulista. Já em relação a Educação, os maiores crescimentos relativos foram das regiões da Grande São Paulo Leste, Oeste e Norte, além da Baixada Santista.

Os dados do IPRS podem ser consultados pelo http://indices-ilp.al.sp.gob.br. O site é acessível e apresenta várias ferramentas e funcionalidades, permitindo inclusive downloads. Para saber os dados por Drads, clique aqui.

Para assistir ao depoimento de Maria Helena, clique aqui.

Departamento de Comunicação