Discursos

18/02/2014

Não acontece nada na cidade de São Paulo

Sr. Presidente, Srs. vereadores e telespectadores da TV Câmara, nas duas últimas semanas, dois Srs. vereadores desta Casa, por meio de um dos principais jornais do País, a Folha de S. Paulo, defenderam posições antagônicas em relação ao Governo Haddad. Eu tive a honra de escrever um artigo na Folha, mostrando que o Governo Haddad é bom de contratar companheiros, companheiras, camaradas, mas é ruim de gastar o dinheiro público.

Aliás, a bancada do PSDB, no dia de hoje, discutindo tudo que já aprovamos, nos últimos 12 meses, de leis para o Sr. Prefeito poder trabalhar, resultou em nada, seja o terreno de Pirituba; seja o terreno da zona Leste, cedido para a Unifesp; seja a autorização para construção de casas, nada. Não acontece nada na cidade de São Paulo, a não ser a ampliação da máquina pública para empregar companheiros e companheiras, como eu relatei na criação de 1.200 cargos, a um custo de 180 milhões de reais, e fui contestado pela Secretária Leda Paulani na semana passada, que disse que não custou tudo isso. Segundo o nobre vereador Paulo Fiorilo, foram 348 cargos.

Curiosamente, 348 cargos são novos; outros, descongelados. Como se isso não significasse trazer mais 600, 700, 800 pessoas para o governo. Mas esse é o PT, e sabemos como ele trabalha: empregando todo mundo na máquina pública para depois fazer campanha.

Não quero hoje contestar a prática petista. Quem sabe uma hora dessas o povo desperte para a incompetência generalizada.

O artigo do nobre vereador Paulo Fiorilo aborda investimentos recordes na cidade de São Paulo no primeiro ano de governo do Prefeito Haddad. Tenho a impressão de que quem ler o título do artigo desistirá de ler o conteúdo, porque é uma piada dizer que em São Paulo está havendo investimentos recordes. Nada acontece em São Paulo, a não ser a pintura de faixas de ônibus, a única coisa visível que está acontecendo.

Em 2005, o Prefeito José Serra investiu 4,4% de um orçamento de 15,2 bilhões de reais. Em 2009, o Prefeito Kassab quase dobrou esse valor e investiu 7,6% de um orçamento total de 27,5 bilhões de reais, 41% a mais do que o Sr. Serra, que se deveu ao aumento do IPTU e, consequentemente, aumento de investimentos. Os petistas vão dizer que aumentamos o IPTU, e é verdade, porque fazia sete anos que estávamos sem aumento.

E, no artigo do nobre vereador Paulo Fiorilo, S.Exa. diz que nem o PSDB nem a FIESP, à época, entraram na Justiça, contra o aumento. O PT entrou, mas perdeu. Então, tínhamos razão. Agora, entramos na justiça e ganhamos. Assim, o PT não tem razão.
De 2009 até 2013, o orçamento da cidade aumentou em 50%, de 27,5 bilhões para 42 bilhões, enquanto os investimentos cresceram apenas 13%.

Quanto aos investimentos federais na cidade de São Paulo, curiosamente a área que mais aumentou foi o repasse do SUS. Em 2013, a Cidade teve 18% a mais de recurso na área em que o responsável era o candidato ao Governo do Estado pelo partido do Sr. Prefeito. Assim trabalha a máquina petista: sempre a favor de seus candidatos, independentemente do interesse público.

Tendo acabado o meu tempo, voltarei a falar do artigo do nobre vereador Paulo Fiorilo, continuando a demonstrar o quão falacioso ele é, uma vez que São Paulo nunca teve tão pouco investimento como neste primeiro ano do governo do Prefeito Haddad.

Muito obrigado.