Noticias

21/06/2014

GLORINHA COHEN- Homenagem do portal e do vereador Floriano Pesaro a Moise Yacoub Safra Z’L

218_Especial_4

A comunidade ficou mais pobre e mais triste com a passagem de Moise Yacoub Safra, ocorrida no último domingo, dia 15 de junho. Ele tinha 79 anos e estava internado no Hospital Israelita Albert Einstein, onde lutava contra um câncer e sofria do mal de Parkinson.

Moise Safra nasceu em Beirute, no Líbano, foi um banqueiro e filantropo naturalizado brasileiro e co-fundador, em 1955, do Banco Safra, junto aos irmãos Joseph e Edmond, morto em dezembro de 1999, num incêndio em sua casa em Monte Carlo.

Sua família mudou-se para o Brasil na década de 1950, onde iniciou suas atividades no setor bancário. Seu pai, Jacob Safra, geriu a criação do conglomerado financeiro. Ainda no Líbano, Jacob havia fundado o Banco Jacob E. Safra, na década de 1920. No Brasil, o Banco Safra foi gerido pelo pai e pelos três filhos por muitos anos.

Entre seus investimentos, estão participações na Aracru Celulose S.A (papel e celulose), uma empresa telefônica em Israel e diversos bancos espalhados pelo mundo. Moise foi considerado um dos principais bilionários brasileiros por revistas especializadas. Em 2006 vendeu sua participação no Banco Safra ao irmão Joseph, numa transação estimada em US$ 2 bilhões. A mais recente empreitada de Moise deu-se em 2013, quando — associado à magnata chinesa Zahan Xin – adquiriu 40% do General Motors Building, edifício situado em Manhanttan, erguido pela General Motors Corporation em 1964. De acordo com a Revista Forbes, deixa uma fortuna de R$ 4,9 bilhões (US$ 2,2 bilhões), ocupando a posição 796 entre os bilionários do mundo e, no Brasil, o 23º lugar entre os mais ricos.

Como todos os membros de sua família, Moise sempre apoiava as mais diversas causas da nossa comunidade, se empenhando em atender projetos ligados à saúde, educação e mormente à filantropia, além de construir sinagogas e centros comunitários. Era uma pessoa discreta, gentil e atenciosa e assim sempre será lembrado.

Moise deixa a esposa Chella e os filhos Jacob, Ezra, Edmundo, Esther e Olga, aos quais deixo aqui externado meu pesar, bem como à toda família Safra, solidarizando-me com sua dor.

Glorinha Cohen


NOTA DE PESAR PELO FALECIMENTO DE MOISÉS YACOUB SAFRA Z”L – POR FLORIANO PESARO

218_Especial_4.1

Link para o vídeo: http://youtu.be/fkuDNeAHUJk

Ontem (15 de junho) a comunidade judaica de São Paulo perdeu um grande líder de nossa cidade. Moisés Yacoub Safra Z”L.

Ele não era apenas uma pessoa, ele foi um ícone entre nós. Desde que chegou da Síria com seu amado pai e seus irmãos, trabalhou incansavelmente para construir seu império, mas nunca deixou de enxergar o outro, o desamparado.

Moisés Safra era discreto e generoso, sabia doar como ninguém e a comunidade se sente órfã com esta perda.

A cidade de São Paulo, as artes, tudo de bom que por aqui aconteceu nos últimos anos tinha o dedo de Moisés Safra, sua contribuição altruísta.

A comunidade judaica é esta referência de pujança e ação social em tantas áreas porque pudemos contar com Moisés Safra.

A partir de agora, resta seu exemplo para sua família e todos os que tiveram o privilégio de privar de sua intimidade.

Para todos, resta a saudades, sua obra e uma gratidão sem fim.

Apresentarei um voto de pesar na sessão ordinária.


FLORIANO PESARO – Sociólogo e Vereador.