Discursos

20/04/2013

Bilhete Único Mensal

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Vereadores, telespectadores da TV Câmara São Paulo, boa tarde.

Confundir para desinformar, esta parece ser a lógica que o Prefeito Fernando Haddad vem aplicando nesses poucos meses de mandato. Foi assim com a reformulação da inspeção veicular em nossa cidade e, agora, com o chamado Bilhete Único Mensal. O cadastramento para interessados em utilizar o Bilhete Único começa no dia 15, mas o cidadão só poderá usufruir do benefício em novembro. Mas se fosse apenas essa a questão, até que não estaríamos mal. Devemos esperar praticamente um ano para o cumprimento da principal promessa de campanha do Sr. Prefeito que é o Bilhete Único Mensal, o “mensalão”.

Não sei se os nobres colegas se lembram, mas na época da campanha, o Sr. Prefeito anunciava o uso ilimitado do Bilhete Único por R$140,00. Agora S.Exa. já não tem mais certeza disso. A Prefeitura de São Paulo ainda não definiu quanto tal promessa custará. Isso porque o valor do bilhete mensal será vinculado ao preço da tarifa unitária. O preço mostrado pela campanha de Fernando Haddad foi baseado no valor vigente da tarifa, que é de 3 reais. Mas em junho virá o reajuste, nobres colegas, e ficará em torno de 3,50 reais. Sabemos que os preços das passagens estão artificialmente congelados, mas, como se trata de interesse público, não há problema, subsidiaremos. Isso muitas vezes ocorre a pedido, como agora, atendendo a interesses do Governo Federal que está vendo a inflação explodir no Brasil, com o preço do tomate ficando entre os mais caros do mundo. Que o Sr. Prefeito segure o preço da tarifa em São Paulo não é ruim para o paulistano, mas alguém deverá pagar essa conta.

Alguns dos meus nobres pares poderão alegar que o valor de R$140,00 era apenas uma estimativa. Mas notem que, ainda assim, isso não ficou claro para o eleitor. E mais: sequer sabe-se que estudos permitiram que se chegasse a essa estimativa. Se é que tais estudos existiram, porque o PT costuma fazer política pública sem estudo algum, vai fazendo de qualquer jeito, depois remenda, e alguém paga a conta.

A verdade é uma só: o preço do Bilhete Único Mensal, o “mensalão” deverá ser maior do que o estipulado na campanha. E não sou eu quem afirma; segundo declarações do próprio Secretário Municipal de Transportes, Sr. Jilmar Tatto: “A nova tarifa ainda não tem uma definição. Isso é fato, haverá mudança”. Haverá aumento e S.Exa. já indicou que o valor deverá ficar em torno de 3,50 reais. Eis a declaração literal dada pelo Sr. Secretário no último dia 2 de abril, em coletiva de imprensa na Prefeitura.

Para os cofres públicos municipais, prevê-se que o custo do bilhete será de 400 milhões de reais. Isso hoje, antes do aumento da tarifa. Vejam que essas “mudanças” podem sugerir apenas duas coisas. Primeiro, que à época da campanha o PT divulgou o valor do Bilhete Único Mensal com o intuito deliberado de ludibriar o cidadão paulistano. Para nós, da Bancada do PSDB, isso está muito claro. Segundo, que o PT não planejou direito como iria ludibriar a população, e esta foi apenas mais uma ideia improvisada, como as muitas que o PT traz para a cidade de São Paulo, para seduzir os eleitores, sendo que um projeto bem estudado, com a devida atenção para seu custo e seus benefícios para os passageiros não será de fato implementado.

Outra questão que o Sr. Prefeito ainda não conseguiu explicar é como evitará as fraudes. Chegou-se a cogitar na biometria, o único jeito de impedir o uso do bilhete por outra pessoa que não o titular. Mas é claro que a Prefeitura achou o modelo mais eficaz muito difícil de ser executado.

Sr. Presidente, como não tenho tempo para me estender e fazer as considerações necessárias ao “mensalão” do PT na cidade de São Paulo, deixarei para falar em outra oportunidade sobre o bilhete mensal.

Devo dizer, ainda, que nesses cem dias sem Prefeito estranhamos a ausência de S.Exa. nos eventos públicos, nas visitas aos hospitais, UBSs, postos de saúde, áreas de risco, inclusive durante as chuvas. O PSDB e sua Bancada na Câmara Municipal lamentam, Sr. Presidente Gilson Barreto, que o Prefeito, nesses cem dias sem Prefeito, de fato não tenha sabido aproveitar as oportunidades para conhecer a cidade de São Paulo. S.Exa. ficou trancado em seu gabinete despachando com a burocracia, que é o que sabe fazer o Prefeito Haddad, infelizmente, para o azar da população paulistana.

Muito obrigado, Sr. Presidente.