Noticias

05/02/2010

Região central ganhará 2.500 novas moradias

O prefeito Gilberto Kassab assinou na manhã desta quinta-feira (dia 4/02), em cerimônia na sede da Prefeitura, decretos que permitirão a desapropriação de 53 prédios na região central para a construção de 2,5 mil moradias populares. O decreto marca a primeira etapa do Programa Renova Centro.

"É importante fazer com que as pessoas voltem a morar no Centro. E agora fazemos isso de uma maneira muito expressiva. Estamos falando de 53 prédios que vão permitir a 2.500 famílias ou pessoas viverem com dignidade no Centro, que todos queremos recuperar e devolver renovado à Cidade", afirmou Kassab.

Os apartamentos terão entre 30m² e 65m² de área útil. São previstos investimentos de R$ 400 milhões, que virão da própria Prefeitura e da Caixa Econômica Federal. Os prédios estão distribuídos ao longo da Subprefeitura da Sé e partes da Mooca, com ênfase nos distritos da Sé e República.

A região é dotada de metrô, hospitais e equipamentos de saúde, escolas, bibliotecas, cinemas, teatros e museus e rica em infra-estrutura e empregos, porém enfrentou um processo de redução populacional nos últimos 20 anos, quando 144 mil pessoas deixaram a região. "Isto agravou um problema que nós já tínhamos na cidade, de ter habitação onde não há emprego e emprego onde não há habitação", explicou o presidente da COHAB, Ricardo Pereira Leite.

A reocupação do Centro equilibra habitação e emprego e alivia o trânsito, ao reduzir as mais de 300 mil viagens realizadas rumo à região central diariamente. Para Kassab, o projeto induzirá a criação de mais iniciativas privadas ou públicas para trazer moradores para a região central.

A readaptação dos prédios segue o exemplo bem sucedido dos edifícios Riachuelo, concluído em 2008, e Asdrúbal do Nascimento e Senador Feijó, concluídos em 2009 pela COHAB. Somados, os três receberam 205 novos apartamentos na região central.

Uma parceria entre a Prefeitura e a Faculdade de Arquitetura da USP (FAU-USP) definiu os critérios para selecionar os prédios desapropriados. Além de uma avaliação técnica de critérios de conservação e segurança e arquitetônica, para determinar a possibilidade de adaptação, foram escolhidos prédios abandonados e com condições jurídicas favoráveis à desapropriação. A assinatura dá início ao processo, que envolve ainda licitação, aprovação de projeto da empresa vencedora do edital e reforma das unidades habitacionais.

São Paulo terá nova "Casa do Ator"
Durante o evento, que contou com a participação da atriz Nicete Bruno, foi anunciada a criação de uma nova "Casa do Ator", que será o Edifício Cineasta. "Este é um momento de muita emoção para toda a minha categoria, dos artistas. Há tempo nos perguntávamos: como São Paulo não possui um lar para artistas? Os artistas que não têm mais como exercer a profissão, não tinham onde ficar", afirmou Nicete.
A Prefeitura aproveitou a desapropriação dos 53 prédios para encampar a idéia. "A emoção da Nicete traduz a nossa, e é mais do que justificada. Nós teremos os artistas voltando a morar no Centro, no prédio Cineasta", afirmou Kassab.

FONTE: Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Paulo