Noticias

04/11/2009

Mais uma unidade do Caps na região norte da cidade

O prefeito Gilberto Kassab inaugurou nesta quarta-feira (4/11) o Centro de Apoio Psicossocial (Caps) Álcool e Drogas Santana, na rua Conselheiro Saraiva, 411. A unidade é especializada em atender pessoas que apresentam problemas relacionados ao consumo de álcool e outras drogas, e está em funcionamento desde setembro.

Com a entrega da nova unidade, a zona norte passa a contar com 11 serviços especializados em saúde mental. Somente em 2009, foram inaugurados cinco Caps na região – Caps Álcool e Drogas Cachoeirinha; Caps Álcool e Drogas Casa Verde; Caps Infantil Brasilândia; Caps Infantil 24 horas Santana e Caps Adulto 24 horas Mandaqui.

"A dependência química é um dos problemas mais graves que uma família pode enfrentar. Aqui no Caps oferecemos tanto o atendimento médico aos pacientes, como o apoio terapêutico aos familiares", disse Kassab, lembrando que a proximidade e o apoio da família são fundamentais na recuperação dos pacientes. A meta da Prefeitura é construir um Caps, pelo menos, em cada um dos distritos da capital.

"Estamos expandindo a rede de saúde mental da cidade e melhorando a qualidade do atendimento. Tínhamos 44 unidades Caps em 2005 e hoje temos 57. Em fevereiro inauguramos o primeiro Caps 24 horas da cidade e hoje já são cinco. Vamos continuar investindo na ampliação dessa rede até o último dia da gestão", defendeu o prefeito.

O grupo de profissionais de saúde do Caps Álcool e Drogas Santana é formado por médicos psiquiatras, clínicos, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, farmacêutico, técnicos de farmácia, auxiliares de enfermagem, além de assistentes e auxiliares administrativos. A unidade será gerenciada pela Sociedade Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM) e poderá atender até 300 pessoas por mês.

As equipes são preparadas para oferecer desde orientação a familiares, aconselhamento e atividades lúdicas e terapêuticas até tratar pacientes com síndromes graves e dependência química. O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

A unidade de saúde está instalada em prédio com salas para atendimento individual e em grupo, farmácia, sala de enfermagem e sala de observação com dois leitos. A cozinha está equipada para receber pacientes que utilizam a culinária como terapia ocupacional e também para aulas ministradas a familiares que acompanham o tratamento.

No terreno foi construída uma pequena quadra poliesportiva onde serão realizadas atividades de lazer e esportivas como apoio nas terapias. A unidade conta ainda com espaços para oficinas terapêuticas, atividades culturais e de geração de renda e trabalho.

Os Caps foram criados pela Lei 10.216/2001, conhecida como lei antimanicomial, que passou a tratar a internação como a exceção para o atendimento a casos psiquiátricos. "A sociedade e a comunidade médica tiveram de se preparar para esta nova realidade. Em São Paulo estamos acelerando os investimentos e ampliando o número de Caps para atender esses pacientes e suas famílias de acordo com o que preconiza a Organização Mundial da Saúde", afirmou o secretário municipal de Saúde, Januário Montone.

FONTE: Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Paulo.