Noticias

15/11/2009

Especialistas debatem Inovação Tecnológica e Arranjos Produtivos Locais

Governança, conhecimento, inovação tecnológica e sustentabilidade. Estes são os ingredientes para o desenvolvimento de incubadoras, apontados pelos palestrantes do 4º Seminário “Inovação Tecnológica e Arranjos Produtivos Locais”, da Frente Parlamentar em Defesa das Microempresas, das Empresas de Pequeno Porte, dos Microempreendedores Individuais e das Cooperativas, realizado nesta sexta (dia 13/11), na Câmara Municipal.

“As microempresas, as empresas de pequeno porte e os microempreendedores individuais têm se tornado cada vez mais foco das políticas públicas de desenvolvimento de São Paulo. Elas são importantes instrumentos de inclusão social e principais geradoras de oportunidades de ocupação, de empregos com registro em carteira e distribuição de renda”, ressalta o vereador Floriano Pesaro, presidente da Frente Parlamentar em Defesa das Microempresas.

De acordo com Floriano, estudos realizados por diversas instituições e institutos de pesquisa revelam que cerca de 50% das micro e pequenas empresas morrem precocemente até o 2º ano de funcionamento por vários fatores, como falta de políticas de crédito para investimentos, capital de giro com juros baixos, capacitação e gestão empresarial, carga tributária adequada, entre outras.

Em sua apresentação, José Luiz Ricca, coordenador de desenvolvimento regional e territorial da Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo, explicou que a cadeia produtiva é hoje formada por pequenas empresas, que concentram mais de 60% dos empregos. “As pequenas empresas devem se agrupar em incubadora. Para que seja referência de gestão e de conhecimento tecnológico, a incubadora deve ser desenvolvida em ‘espaços empresariais’”, explicou Ricca, que apresentou todo o funcionamento da Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo.

Para Osvaldo Souza Freire, consultor do SEBRAE-SP, não é possível desenvolver um Arranjo Produtivo Local (APL) sem suporte tecnológico. “Para a construção de um projeto, devem ser disseminadas três ações: organizar a governança, que é o envolvimento de todos os parceiros públicos e privados; estudar o mercado; e a sustentabilidade do negócio, somando esforços e recursos”, alerta.

Arranjo Produtivo Local (APL) é a aglomeração de um número significativo de empresas, sejam elas de micro, pequeno ou médio porte, que atuam em torno de uma atividade produtiva principal, tanto como fornecedoras de insumos e equipamentos, como prestadoras de consultoria e serviços, entre outros.

Em sua apresentação, Renato Padovese, pró-reitor da Universidade Cruzeiro do Sul, enfocou o desenvolvimento de São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo. Ele exemplificou com números: no Brasil, existem hoje cerca de 400 incubadoras; sendo 80 no Estado de São Paulo. “Mas nenhuma na zona leste”, afirmou. Padovese apontou soluções para que a região se desenvolva: incubadoras de empresa; Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável da Zona Leste e Observatório Sócio-Econômico, que faz o diagnóstico da região.

Rogério Messias, da Agência de Fomento do Estado de São Paulo, da Nossa Caixa Desenvolvimento, apresentou sua política de linhas de crédito.

Instalada na Câmara Municipal no dia 21 de agosto deste ano, a Frente já realizou outros três seminários: MEI – Microempreendedor Individual; Microcrédito e Capacitação Empresarial; Compras Governamentais e Fundo de Aval.

27/06/2010 – Zero Hora: Prêmio do Sebrae destaca mulheres empreendedoras
21/04/2010 – JT – Micros buscam mais crédito
15/12 – Jornal – Frente Parlamentar em Defesa das Microempresas
04/12 – Estadão: "Microempresa retoma as contratações"
26/11 – Agência Sebrae de Notícias: Ações de municipalização da lei da pequena empresa serão ampliadas
24-11 – DIÁRIO – Pacote para legalizar informais
20/11/2009 – Diário de S. Paulo: Legalização de informais fica mais fácil a partir de dezembro
19/11/2009 – BID aprova doação para promover o protagonismo político das mulheres
17/11 – Fiesp promove Sala de Crédito
17/11 – JT – SP lança o ‘Termômetro do Emprego’

17/11 – ESTADÃO – Sistema calcula chance de emprego
17/11 – JT – Facilidades para o microempreendedor
16/11 – DCI – Seminário debate ações de auxílio a MPEs
10/11/2009 – Banco do Povo alcança R$ 600 milhões em empréstimos
15/09/2009 – JT: Microempreendedor: SP formaliza 8 mil
28/08/2009 -Fortalecer o setor e incentivar a regularização são objetivos da Frente Parlamentar das Microempresas
21/08/2009 – Portal Sebrae-SP : Câmara Municipal de São Paulo instala Frente Parlamentar das Microempresas
21/08/2009 – DCI – Formalização é meta de frente parlamentar da microempresa
21/08/2009 – Câmara Municipal: Câmara Municipal instala Frente Parlamentar das Microempresas Apresentação Empreendedorismo – Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho
04/08 – DIÁRIO DE S. PAULO – Regularização de informais passa de 1.500 em sete dias
03/08 – Pequenas Empresas&Grandes Negócios: Bancos criam produtos para microempreendedor
03/08 – ESTADÃO – Agência paulista de fomento
29/07 – ESTADÃO – Agência paulista promete menor juro do mercado
29/07 – JT – R$ 1 bilhão para as empresas
29/07- O GLOBO – Estados usam agências para estimular economia
29/07- JORNAL DO COMMERCIO – Agência de fomento já libera créditos
03/07 – DCI – Vereador quer barrar grandes empresas em reduto de micro
30/06 – ESTADÃO – Nova lei quer formalizar 1 milhão de autônomos
14/04 – ESTADO – pequenas e médias empresas ganham incentivos em SP
14/04 – VALOR – SP dá incentivo para microempresa
25/03 – JT – Abrir empresas em SP leva de 5 a 150 dias
03/03 – ESTADÃO – Microcrédito recebe reforço em São Paulo