Noticias

23/02/2012

ESTADÃO – Câmara de SP repagina Lei da Ficha Limpa em busca de ‘agenda positiva’

Às vésperas das eleições, líderes tentam transformar a votação em bandeira eleitoral
Diego Zanchetta, de O Estado de S.Paulo

A reboque da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), a Câmara de São Paulo quer agora aprovar uma proposta de "Ficha Limpa" no funcionalismo municipal. Mas projeto de mesmo teor, aprovado em primeira discussão em junho de 2011, de autoria da bancada do PSDB, não prosperou nas votações realizadas no final de 2011.
Agora, às vésperas das eleições, líderes de bancadas do Legislativo tentam transformar a votação do Ficha Limpa paulistano em bandeira eleitoral. A preocupação com a falta de um "discurso" para as eleições de outubro aflige principalmente os 11 vereadores do PSD. Na avaliação de parlamentares que se filiaram ao partido do prefeito Gilberto Kassab (PSD), a indefinição do prefeito sobre qual lado ele estará no pleito deixa parte deles "sem discurso".
O projeto atual do Ficha Limpa da Câmara encampou parte da proposta já feita no ano passado pelo líder tucano Floriano Pesaro. Antes, já havia projeto que vetava a nomeação de funcionários "ficha suja" em trâmite na Casa desde 2005, de autoria do vereador Tião Farias (PSDB).
"O presidente (da Câmara, Police Neto) incorporou nossa proposta em um texto mais amplo, mais completo. Não existe ciúmes nenhum. Até porque é uma demanda forte da sociedade a aprovação desse texto", argumentou Pesaro.
O projeto "Ficha Limpa" da Câmara foi divulgado na edição de fevereiro do jornal interno do Legislativo, chamado "Câmara Aberta".Na quarta-feira, 22,o site do Legislativo também divulgava em manchete a discussão do projeto.
"Vários projetos nesse sentido já tinham sido apresentados pelos vereadores, e agora caberá à Procuradoria da Casa reunir as contribuições dos diversos textos", informou o texto da Câmara.
Reforma.Outro fato que entra na divulgação da "agenda positiva" construída pelos vereadores é a reforma de uma praça e de um prédio anexos ao Palácio Anchieta. O espaço, abandonado há 12 anos, será revitalizado e vai ganhar uma nova pista de skate. No prédio hoje desativado vai ser implementado um Telecentro e oficinas culturais voltadas para o público jovem.