Noticias

29/02/2012

“Não espere perder um amigo para mudar sua atitude”

Esta é a mensagem que o Movimento Viva Vitão transmite em sua página do Facebook, com quase 14 mil seguidores. Por dia, são disparadas diversas informações para prevenir acidentes de trânsito causados por alta velocidade ou pela ingestão de bebiba alcoólica.

Após a morte do administrador Vitor Gurman, 24 anos, no dia 28 julho de 2011, um grupo de amigos da vítima se mobilizou para transformar a dor da perda em uma luta contínua para mudar o atual panorama do trânsito na cidade de São Paulo. Batizado como “Movimento Viva Vitão”, o grupo é formado por 15 colaboradores fixos e dezenas de voluntários que alimentam diariamente o Facebook e o Twitter com alertas sobre acidentes na capital e o resgate das histórias de outras vítimas de trânsito.
O grupo conta com apoio da sociedade civil, autoridades e alguns políticos engajados na causa, como o vereador Floriano Pesaro, que possui uma forte atuação no combate à mistura entre álcool e direção. Neste ano o Movimento Viva Vitão lança documentário, com a participação de Floriano Pesaro. “O documentário busca expor, através de depoimentos e entrevistas, a tragédia diária que é o nosso trânsito. A banalização do uso do álcool na direção não pode ser aceita. Cada um precisa fazer sua parte, só assim podemos mudar”, afirma Heitor Bonadio, um dos fundadores do movimento.
O caso do Vitor Gurman é apenas um entre milhares e, por isso, o que devemos mudar é algo cultural. Ser cidadão é ter a consciência de que, após a ingestão de bebida alcoólica, é sempre possível a utilização de outros meios alternativos de transporte , como ônibus, metrô e bicicletas. E cobrar o cumprimento, a criação e a melhoria das leis que zelem pela paz no trânsito. “É imprescindível que criemos meios de prevenir acidentes. Vamos juntos nessa luta”, afirma Floriano Pesaro.