Discursos

07/08/2013

11/02 – Movimento Voto Consciente

O SR. FLORIANO PESARO (PSDB) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Vereadores, telespectadores da TV Câmara São Paulo, primeiro queria fazer um registro do falecimento, ontem, da Sra. Ruth Sporn, que, em 1987, criou o Movimento Voto Consciente. Ela nos deixa o seu histórico legado ao contribuir sobremaneira para o fortalecimento da democracia em nosso país e, acima de tudo, para a transparência em nossos Poderes Legislativos – Câmara, Assembléia e Congresso.

O Voto Consciente liderado, então, pela D. Ruth Sporn realizou e realiza um trabalho contínuo e progressivo de conscientização da população brasileira quanto ao seu direito e dever, acima de tudo, de controlar e fiscalizar as ações do Poder Público e dos Poderes Legislativos do Brasil.

Acredito, caros Colegas, que a melhor maneira de homenagear a D. Ruth Sporn – além do minuto de silêncio que solicitarei a esta Casa – é, de fato, continuarmos o trabalho nesta Casa que iniciamos o ano passado nesta legislatura com absoluta transparência com as contas dos Srs. Vereadores, das nossas ações, dos projetos aprovados, da utilização da Internet como a principal ferramenta de divulgação dos nossos mandatos, dando total abertura para a população nos acompanhar. É importante para nós, representantes da população, esta transparência.

Recebemos, ao longo dos últimos anos, emails, correspondências de eleitores, criticando muito a atuação do Parlamento. Recentemente, uma organização não governamental na qual respeito muito, o Movimento Nossa São Paulo, realizou uma pesquisa de opinião, cuja metodologia desconheço. Demonstrou que o nível de aceitação em relação ao nosso trabalho nesta Casa é muito baixo. A credibilidade dos Vereadores de São Paulo é muito baixa.

Mas, acompanhando mais o trabalho legislativo e participando dele como Vereador eleito em primeiro mandato, isso não corresponde à realidade. Há um evidente distanciamento entre o pensamento da população sobre o que acham que realizamos e o que realizamos de verdade. Há um desconhecimento, pois não há outra explicação.

Existem vários exemplos de Vereadores que trabalham em suas comunidades como os nobres Vereadores: Goulart; Netinho de Paula, no seu segmento; Marco Aurélio Cunha. Há algo errado. O que está errado é a falta de conhecimento do nosso trabalho.

Quando um movimento, como o Voto Consciente, e tantos outros existentes no Brasil acompanham a nossa atuação parlamentar nas Comissões de Finanças; Constituição, Justiça e Legislação Participativa; Educação, Cultura e Esportes; Trânsito, Transporte, Atividade Econômica, Turismo, Lazer e Gastronomia e Política Urbana é, para nós, uma oportunidade a mais de mostrar o nosso trabalho de alegria e transparência. É importante para nós e para a sociedade que ela se dê conta das nossas ações como representantes da mesma.

É por isso que fiz questão, nesses meus cinco minutos no Pequeno Expediente, de prestar uma homenagem especial à D. Ruth Sporn, falecida ontem e que, em 1987, criou o Movimento Voto Consciente que atua nesta Casa, na Assembleia Legislativa e no Congresso Nacional.

Estendo o meu elogio a todos os movimentos não governamentais que acompanham o trabalho parlamentar nesta Casa. Para nós, é muito importante que haja esse acompanhamento e nosso trabalho seja difundido. Que possamos nos aproximar cada vez mais da população em geral e da opinião pública, em especial.

Solicito a V.Exa. um minuto de silêncio para homenagearmos o trabalho da D. Ruth Sporn, criadora do Movimento Voto Consciente que faleceu ontem. Muito obrigado, Sr. Presidente.