Artigos

12/02/2014

09/2009 – Rosh HaShaná e Yom Kipur

Estamos chegando a uma época do ano cuja intensidade não tem paralelo. Maimônides, no século XII, já dizia que o som do shofar em Rosh HaShaná é como o som de um despertador. Sem este chamado, poderíamos passar sonâmbulos pela vida, ocupando-nos de trivialidades.

O som do shofar nos traz novamente à consciência da fragilidade e da benção da vida. É disso que se trata Rosh HaShaná e Yom Kipur. É entender que nossas vidas não são eternas e que o simples fato de estarmos vivos é uma dádiva divina.

As festividades durante os Dez Dias Intensos (Iamim ha Noraïm) entre Rosh HaShaná e Yom Kipur contemplam questões majestosas: vida e morte, bem e mal, arrependimento e perdão.

Nesta época, pensamos sobre o ano que passou e como lidamos com nossos desafios. É um momento de honestidade auto-reflexiva, quando tomamos plena consciência de nossos desacertos, das vezes em que outros precisaram de nós e não soubemos atender,
lembramos das ocasiões em que nos deixamos levar por pequenas animosidades e pensamos em como corrigir estas situações. É quando consideramos o perdão.

Perdoar não é absolver, condenar ou desculpar o mau comportamento: perdão não elimina as consequências.
Perdão é permitir acolher as diferenças, é tornar-se receptivo para a alteridade; é entender e se abrir para o diálogo, em todas as instâncias.
Há quase mil anos, dez séculos, sempre nestes dias, é que se faz a oração de Unitane Tokef e, nesta liturgia, encontramos um tema que me fascina, onde abordamos as
ações que podem fazer diferença: o arrependimento, a oração e a tzedacá (mais bem traduzida como justiça social). É uma época intensa de trabalho pessoal, mas que nos instiga a buscar o bem-estar de todos os seres humanos.

A justiça social é elemento capital do judaísmo e, através do exercício da lembrança, podemos, cada um de nós, tomar uma atitude de integrar a religiosidade com o mundo em que vivemos.

Enfim, esta é uma época solene, porém repleta com felizes expectativas de renascimento, de renovação e de novos começos.

Le Shaná Tová Ticateivu VeTichateimu

Floriano Pesaro (PSDB) é sociólogo, ex-secretário municipal de Assistência e Desenvolvimento Social da Prefeitura de São Paulo e vereador da Câmara Municipal de São Paulo.