Discursos

08/08/2013

05/05 – Transporte Metropolitano

O SR. FLORIANO PESARO (PSDB) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Vereadores, amigos da TV Câmara São Paulo. Primeiro quero agradecer ao vereador Toninho Paiva, que gentilmente cedeu seu tempo ao PSDB, para que eu, aceitando o desafio feito à bancada do PSDB na última semana pela vereadora Juliana Cardoso e pelo vereador João Antônio (líder do PT), fale sobre a questão do transporte metropolitano e sobre a união de forças – inédita na cidade – entre a Prefeitura e o Estado para o desenvolvimento do transporte coletivo.
Posso afirmar com toda a tranquilidade que está havendo essa união de forças, a partir da exposição que farei hoje aos meus colegas, especialmente da oposição e do PT, que vêm a esta Casa, como na última semana, confundir a respeito do que está sendo feito pelo Governo do Estado, na medida em que cita algumas estações que estarão sendo construídas e não cita outras.
A ideia é mostrar aqui, de forma bastante didática, para que o PT, especialmente, possa entender – e que todos possamos compreender para explicar aos demais – o que é a expansão do transporte metropolitano na cidade de São Paulo e o que trará de benefícios a esta cidade. Em curto espaço de tempo relativamente ao que existe hoje, podemos sonhar em ter uma cidade em que o transporte coletivo vai ajudar, de fato, o trabalhador paulistano e metropolitano, aquele que mora no entorno de São Paulo, a ter melhor qualidade de vida, menos tempo no transporte e mais tempo com sua família.
Hoje, cumprindo o desafio que me foi feito pelo PT, a Bancada do PSDB traz a exposição da Expansão São Paulo, mostrando a seriedade do Governador José Serra e do Prefeito Gilberto Kassab nessa área. Peço à TV Câmara São Paulo que passe a registrar os dados apresentados, pois nesta Casa o importante é mostrarmos os números.
Falamos basicamente de três empresas: a Empresa Metropolitana de Transporte Urbano (EMTU); o Metrô da Cidade de São Paulo e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). A ideia do Governador José Serra é que essas três companhias possam funcionar cada vez mais de forma complementar, a fim de que todo o sistema esteja absolutamente integrado do ponto de vista metropolitano e do ponto de vista municipal, com a integração da SPTrans.
Passemos às imagens.
Qual é o plano de expansão, Srs. vereadores? Vamos expandir o sistema sobre trilhos, tendo como meta 240 quilômetros com a qualidade do metrô. Ainda que o vereador Chico Macena venha dizer que o trem da CPTM não pode ser chamado de metrô, a ideia é que a qualidade seja a mesma. Haverá ampliação com 107 trens para que possamos chegar a essa qualidade.
Reforma de toda a frota existente, da CPTM e do Metrô.
Implantação de corredores de ônibus metropolitanos.
E o novo sistema de metrô leve – VLT, com investimentos de R$ 20 bilhões. E quero ressaltar, antes que alguém do PT venha mais uma vez dizer do Governo Federal, que o investimento federal aqui é mínimo, não chega a 20%.
Os investimentos de 2007/2010 previstos no Plano Plurianual (PPA) do Governo do Estado e do Governo Municipal preveem: no Metrô, a aplicação de mais de R$ 11 bilhões, ou seja, 56% do total investido de R$ 20 bilhões; R$ 7,6 bilhões na CPTM e R$ 1 bilhão na EMTU, que são os ônibus que circulam pelas cidades do entorno e dentro de São Paulo.
Quais são os principais projetos? Vou mostrar cada um deles de forma bastante didática. Podemos dizer que no Plano de Expansão os principais projetos são:
- a expansão da Linha 2 – Verde;
- a entrega da Linha 4 – Amarela;
- a expansão da Linha 5 – Lilás;
- a construção da Linha 6 – Laranja, que vai para a Freguesia do Ó;
- o Metrô Leve de Congonhas;
- o Metrô Leve de Cidade Tiradentes;
- o Metrô de Superfície, que é a CPTM transformada em qualidade de metrô;
- a expansão das linhas da CPTM: Linha 10 – Turquesa, Expresso ABC; Linha 11 – Expresso Leste-Metrô, além do Expresso Aeroporto, que será uma PPT, e o trem para Guarulhos.
Então, iremos mostrar cada uma delas. Começarei com a Linha Verde, que foi aquela que motivou a polêmica da última semana, nesta Casa. Um dos Vereadores do PT disse que haveria a Estação Anália Franco, na Linha Verde do metrô, o que não é verdade.
Vamos restabelecer a verdade, com os dados: a Linha Verde hoje chega a Imigrantes. Portanto, a expansão dos últimos anos foi: Ana Rosa, Vila Mariana, Chácara Klabin, Santos-Imigrantes. Agora, estamos com Alto do Ipiranga, que foi a última entregue. Iremos seguir com o metrô da Linha Verde, que é o da Avenida Paulista, para Sacomã, Estação Tamanduateí e Estação Vila Prudente, ali na Anhaia Melo. Da Vila Prudente, teremos dois ramais: um, em que ficará o pátio de estacionamento da Linha Verde, no Oratório. Depois, teremos uma Estação na Rua do Orfanato, na Vila Prudente; a seguir, Água Rasa, Anália Franco, Vila Formosa, Guilherme Giorgi, Aricanduva, Penha, Penha de França e Ticoatira. Na Estação Ticoatira, fazendo uma espécie de ferro-anel interno, junta-se com a linha da CPTM, Estação Penha. Essa é a integração da Linha Verde que pegará, digamos, parte da zona Leste de São Paulo, que liga Penha, Vila Prudente e Vila Formosa.
Então, quando o PT diz que parece que o trem irá somente para a Estação Anália Franco, não é isso. É passagem, o trem estará indo para Ticoatira, atendendo o pessoal da Penha de França, da Vila Formosa, da Água Rasa, do Orfanato, do Oratório. A expansão dessa Linha Verde é um projeto de 10,5 km de extensão.
Quero alertar que, pela primeira vez, o Governo do Estado está construindo, simultaneamente, quatro linhas de metrô, o que é realmente inédito. Sempre se construiu uma linha ou outra. Agora estamos construindo quatro, de forma simultânea, sendo que a Linha Amarela e a expansão da Linha Verde já vêm ocorrendo, desde o governo anterior, do Sr. Geraldo Alckmin.
Com relação à Linha Amarela, denominada pelo Governador Geraldo Alckmin de Linha da Integração, porque une as linhas de trem da Luz, da CPTM, com a Linha Vermelha do metrô, na Praça da República, com a Linha Verde, na Paulista, e depois com a Linha Jurubatuba, da CPTM, na Marginal do Pinheiros, na Estação Pinheiros. Também unirá ali, na Vila Sônia, a EMTU e, portanto, fará a ligação com Taboão da Serra. Próximo ao Estádio do Morumbi, teremos a Estação São Paulo-Morumbi, fazendo a união através do sistema metropolitano de ônibus. Então, para termos clareza, estarão as estações: Luz, República, Higienópolis-Mackenzie, Paulista, Oscar Freire, Fradique Coutinho, Faria Lima, Pinheiros, Butantã, São Paulo-Morumbi e Vila Sônia, integrando desta forma todo o sistema metropolitano de trens com o de metrô e a EMTU.
A Linha Lilás vem desde o governo Mário Covas. E muitos da oposição diziam que era uma linha que levava “do nada a lugar nenhum”, porque trazia os moradores do Capão Redondo até o Largo 13 de Maio, sem ter uma continuidade no transporte sobre trilhos.
Não é verdade, porque essa linha traz um contingente imenso do Campo Limpo (região do presidente Antonio Carlos Rodrigues) em um transporte confortável, rápido e moderno, e leva até o Largo 13 de Maio.
A decisão do Governador José Serra e do Prefeito Gilberto Kassab foi de dar continuidade a essa linha, simultaneamente. Dessa forma, podemos já entregar no ano que vem a estação Adolfo Pinheiro, que faz parte do prolongamento da Linha Lilás, amenizando a quantidade de pessoas no transporte coletivo naquela região.
Então, vamos para Adolfo Pinheiro, Alto da Boa Vista, Borba Gato, Brooklin, Campo Belo, passando ali por debaixo da avenida Santo Amaro, Águas Espraiadas, Ibirapuera, Moema, Hospital do Servidor Público Estadual, Vila Clementino, integrando a duas linhas do Metrô: Santa Cruz, na Linha Azul, e Chácara Klabin, na Linha Verde.
Portanto, a Linha Lilás abrangerá desde o Capão Redondo, Campo Limpo, Vila das Belezas, Giovanni Gronchi, até a Chácara Klabin. Também podemos chamar de uma linha da integração, com previsão de entrega em 2014, sendo que em 2010 já entregaremos a primeira estação do prolongamento, a estação Adolfo Pinheiro.
A Linha Laranja, uma reivindicação forte da nossa bancada para que o Metrô pudesse chegar na Brasilândia, na Freguesia do Ó, e por que não integrar num outro ramal: o Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso ali na região? Então, essa é uma linha importantíssima! Também é integradora por ligar a Estação São Joaquim, da Linha Azul, a 13 de Maio, Bela Vista, além de integrar com a Linha Amarela, ali em Higienópolis, Mackenzie, Angélica, Pacaembu, PUC (Pontifícia Universidade Católica), que será útil aos estudantes, Turiassu, Água Branca, Santa Marina, Freguesia do Ó.
No bairro da Freguesia, a pedido do nobre Vereador Claudinho e de outros que se envolveram nesse projeto, conseguimos do governador um compromisso de dividir a linha, que abrangerá Hospital da Vila Penteado, Morro Grande e Brasilândia. E do outro lado da linha, Jardim Primavera e Centro de Cultura Ruth Cardoso, que atende uma quantidade imensa de jovens e dessa população muito carente de moradores da Brasilândia. O trecho tem 19 km e essa será uma linha que mudará a Zona Oeste da cidade de São Paulo.
Metrô Leve a Congonhas: é importante também para mostrar que o nosso intuito, como organização do Estado, junto com a Prefeitura, é justamente trazer uma melhoria na qualidade de vida do paulistano, diminuindo o tempo que ele perde no trânsito e melhorando sua qualidade de vida, dando mais tempo a ele para ficar com sua família, estudar e trabalhar.
De forma didática estou mostrando a evolução do transporte metropolitano.
Quanto ao Metrô Leve de Congonhas, está em fase de estudos técnicos para que possamos adquirir o equipamento correto que será um trem de superfície sobre rodas. Rodará sobre uma plataforma, como um monorail. Esse trem ligará a estação São Judas do metrô ao Aeroporto de Congonhas e depois à CPTM – à Estação Jurubatuba, na Marginal Pinheiros. A ideia é que possamos atender a todos que trabalham ou necessitem utilizar o aeroporto mais central da cidade de São Paulo: o Aeroporto de Congonhas.
Quero falar agora do Expresso Tiradentes – e neste momento peço especial atenção dos nobres vereadores do PT e dos pares que atuam na Zona Leste da cidade – porque a ideia de torná-lo um metrô de superfície não nasceu, como alguns nobres vereadores quiseram afirmar, do nada! Nasceu de um aprimoramento, porque nós estamos avançando no que diz respeito ao Expresso Tiradentes. Ainda que tenhamos herdado, e aí sim podemos chamar de herança maldita porque de um estudo feito pelo Governo do PT, pelo Governo Marta que não deu em nada e foi gasto quase R$ 400 milhões, nós resolvemos refazê-lo. E dessa forma, então, concluir a obra com o menor custo possível. Por isso, conseguimos em três anos inaugurar um trecho do até então chamado Fura-Fila, que vai do Parque Dom Pedro até o Sacomã, bem como um ramal até a Vila Prudente. Assim o fizemos porque havia o compromisso de entregar à população esse serviço. A população não quer saber de blábláblá, quer o serviço entregue. Quem anda hoje nesse transporte – e eu já andei do Sacomã até o Parque Dom Pedro – percebe, é impressionante, o trajeto é feito em sete minutos! E nos próximos dias, se Deus quiser, o Prefeito Gilberto Kassab vai entregar a integração com a Estação Vila Prudente, isto é, a integração com a linha 2 do metrô. Daí então é que partirá o novo veículo sobre rodas que vai andar em um corredor exclusivo, vai andar em velocidade que diminuirá em mais de duas horas o tempo de deslocamento do povo que reside em Cidade Tiradentes até o centro de São Paulo. Não há semáforos. Além do que haverá integração com São Mateus, uma integração com a EMTU, e com o transporte metropolitano do ABCD, transportando assim mais de 400 mil passageiros por dia. Tudo isso estará concluído até 2012. Boa parte está em obras para serem entregues, como é o caso da Estação Vila Prudente e uma outra em fase de licitação.
Em relação ao metro de superfície, não vou entrar em detalhes técnicos com o nobre vereador Chico Macena. Sei que S.Exa. tem informações técnicas mais detalhadas do que as minhas. Portanto, afora as questões técnicas, vale dizer à população que o Prefeito Kassab e o Governador José Serra vão transformar 160 quilômetros de linha da CPTM em linhas com qualidade de metrô. E precisamos esclarecer à população que vamos trocar todos os trens! Assim como estamos levando à CPTM e às estações do metrô acessibilidade total. E a nobre vereadora Mara Gabrilli sabe que a acessibilidade será total! O compromisso é que até 2012 todas as estações do metrô e da CPTM estejam com acessibilidade.
E a ideia é de que essas estações de trem possam ter a mesma velocidade que hoje temos no sistema de transporte do metrô.
Há mais um slide sobre o Expresso Leste.
Slide: Linha 11 – Coral – Expresso Leste
É importante destacar, pelo contingente populacional que mora na Zona Leste de São Paulo, que vamos levar a Linha Coral do Expresso Leste, a partir de Dom Bosco, José Bonifácio e Guaianases, com a extensão, até Janete, Ferraz, Poá, Calmon Viana, Suzano, Judiapeba, Brás Cubas, Mogi e Estudantes.
Aliás, o Governador José Serra, se não me falha a memória, está hoje com o Prefeito de Mogi, justamente para fazer o acordo que vai estender o Expresso Leste até Mogi e Estudantes. E, depois, haverá a integração com a linha do Aeroporto.
Slide: 60 Novos Trens CPTM até 2010
Neste slide, mostramos os novos trens da CPTM. Quero dizer que dos 60, 12 novos trens já estão em operação, circulando, pela CPTM, com padrão metrô. Porque o PT também tem essa mania de falar: “Ah, mas vai fazer?” Não, nós estamos fazendo. Já os compramos. Doze novos trens já estão em operação, circulando, pela CPTM, com padrão metrô.
Olhem vocês mesmos. São 60 novos veículos que serão cobrados pela CPTM.
Slide: 47 Novos Trens Metrô até 2010
Quarenta e sete novos trens até 2010. O primeiro já entrou em operação em março – o primeiro dos 47 novos trens da CPTM.
Slide: Diminuição do Intervalo
E aqui termino mostrando o intervalo de tempo, nobre vereador Police Neto, presidente Antonio Carlos. Olhem a diferença! Olhem o que é o intervalo dos trens e o que estamos trabalhando para atingir.
Teremos padrão metrô. No trem da Linha Esmeralda, ou da Linha Diamante, da Linha 8 da CPTM, da Linhas 9, 19, 7, a pessoa conseguirá aguardar quatro minutos para trabalhar.
Esse é o trabalho, o esforço que o Governador José Serra e o Prefeito Gilberto Kassab vêm fazendo na cidade de São Paulo.
Slide: Ganho de Tempo
“Ganho de Tempo” é um slide ótimo. Vou até repetir, porque talvez não dê para ter a clareza necessária. Nele, mostra-se o seguinte: quem sair da região do nobre vereador Aurélio Miguel, da região do Butantã, e for em direção à Luz, gasta, hoje, de carro ou de ônibus – de ônibus, especialmente –, em torno de 120 minutos por dia. Vai economizar 90 minutos – para namorar, brincar, estudar, trabalhar, para fazer o que quiser. Quem sair da terra do Sr. vereador Antonio Carlos Rodrigues, do Capão, em direção à Sé, ou do Grajaú, a terra do Goulart, em direção às Clínicas, vai economizar mais de 150 minutos a partir da expansão do metrô. Quem sai da Zona Leste, da USP Leste para Pinheiros, hoje, gasta 130 minutos de trem; vai economizar 62 minutos. E assim por diante.
Quero, com isso, aceitando o desafio proposto pela nobre vereadora Juliana, mostrar a realidade das obras que estão ocorrendo simultaneamente na cidade de São Paulo, e o esforço que o Governador José Serra vem fazendo para melhorar, de verdade, o transporte coletivo na cidade de São Paulo.
Concedo aparte à nobre Vereadora Juliana Cardoso, com muito prazer.
A Sra. Juliana Cardoso (PT) – Meu aparte é muito breve. Quero falar que desafio V.Exa., nobre vereador, a me mostrar o projeto de metrô que vai da Vila Prudente até Sapopemba, porque restou demonstrado que não há. Com isso, vemos o comprometimento deste governo, que, embora esteja há 15 anos, faz um quilômetro e meio por ano. E agora nos diz que vai fazer tudo isso?  Fico indignada com tanta falta de respeito com o povo.
O SR. FLORIANO PESARO (PSDB) – Nobre vereadora Juliana, não me obrigue a voltar a todos osslides, porque precisei de 25 minutos para expô-los. Acabei de mostrá-los.
Vou fazer o seguinte: passarei à mão de V.Exa. o caderno de compromisso de obras do Metrô. Assim fica mais fácil.
Concedo um aparte ao nobre vereador Jamil Murad.
O Sr. Jamil Murad (PC do B) – Nobre vereador Floriano Pesaro, respeito V.Exa. pelo seu mandato nesta Casa, mas o telespectador mais atento ao detalhe já sabe o que se passou nesses 15 minutos; o mais desavisado, não. V.Exa. já respondeu um aparte do que este vereador queria saber ao dizer que vai haver economia, mas só quando a obra for realizada, no futuro.
O SR. FLORIANO PESAROI (PSDB) – Já está sendo, nobre vereador.
O Sr. Jamil Murad (PC do B) – Talvez num outro governo. O que V.Exa. nos está apresentando são projeções, mas a realidade é que apenas 1,5 km de metrô é construído por ano. Desculpe-me, não gostaria de fazer esta comparação, mas V.Exa. está parecendo o Levy Fidelix, que, na campanha às eleições, também apresentava projeções feitas no computador que davam a entender que realmente existia metrô.
O SR. FLORIANO PESARO (PSDB) - Nobre vereador Jamil Murad, V.Exa. não queira comparar as projeções de Levy Fidelix com uma empresa como a Companhia do Metropolitano de São Paulo, o Metrô, e como a CPTM. Isso é governo, é coisa séria, não é brincadeira. Trata-se de um plano executivo.
O Sr. Jamil Murad (PC do B) – Parece até que o Governo do Estado de São Paulo aprendeu a lição com o Levy Fidelix, porque está apresentando projetos e não obras.
O SR. FLORIANO PESARO (PSDB) - Apenas parece, nobre vereador.
O Sr. Jamil Murad (PC do B) – Mas as obras são de 1,5 km por ano. É apenas isso o que existe.
O SR. FLORIANO PESARO (PSDB) - Nobre vereador, V.Exa. será convidado pelo governador a visitar o canteiro de obras.
Não, não é sonho. Mesmo que fosse, é necessário sonhar antes de realizar algo. Sonhar também é importante, mas não se trata de sonho e, sim, de um projeto executivo da Companhia do Metropolitano de São Paulo, o Metrô. Não é apenas um projeto, não, é um plano de obras, dentre as quais muitas já licitadas.
O desafio proposto pela nobre vereadora Juliana Cardoso na semana passada era trazer o plano executivo, do qual fazem parte obras que serão realizadas até 2016. No entanto, é preciso começar, é preciso ter coragem, como têm o Prefeito Gilberto Kassab e o Governador José Serra, de começar a licitar as obras, ainda que saibam que essas obras não serão terminadas em suas gestões, porque na verdade não importa mesmo se serão terminadas ou não em suas gestões. Então, que as obras se iniciem e que outros governos deem continuidade. Agora, como o próximo governo também será do PSDB – porque o povo de São Paulo reconhece seu trabalho –, nós mesmos concluiremos essas obras.
Muito obrigado, Sr. Presidente.